Política e Cidadania

Diretora escolar, que tem trabalho de referência para o Paraná, pretende ser a primeira prefeita da cidade, se colocando como possível concorrente

Mais de 30 homens já tiveram a oportunidade de comandar o município, desde Ewaldo Gaensly em 1908 até o atual gestor municipal. Mas nunca uma mulher desfrutou dessa possibilidade. Telma Pelegrini Staniszewski, baseada em sua experiência escolar do Colégio Estadual São Mateus do Sul, que é referência estadual de gestão participativa e democrática, pretende mudar essa história e ascender ao executivo municipal. Apesar de nova na disputa política, a educadora detém ampla experiência administrativa escolar e quer migrar esse conhecimento para a prefeitura, sendo um nome novo, nesse cenário.

Ideia, família e história

“Amo minha cidade, pois foi aqui que meu pai nasceu, eu e meus irmãos, também. E tive a honra de ter tido meu filho nessa cidade que tanto amo. Nasci, cresci e me tornei a profissional que sou aqui em São Mateus do Sul. Por esses motivos é que me motivei a ouvir os pedidos de pessoas que há algum tempo vem me incentivando a fazer por nossa cidade o que venho fazendo na gestão do colégio e essas pessoas, assim como eu, querem ver nossa cidade desenvolvida, organizada e bem administrada. Quero que meu filho possa ter seu emprego aqui, possa morar sempre aqui, com o mesmo amor e orgulho ao qual eu tenho por minha cidade”, relata.

Vínculo político

Telma tem sua base política sustentada nas figuras do deputado federal licenciado e atual chefe da Casa Civil do Paraná, Valdir Rossoni (PSDB), vice-governadora, Cida Borghetti, e deputada estadual, Maria Victória. Ambas do Partido Progressista (PP). Com esse relacionamento, feminino, a professora define seu vínculo partidário por conta do espaço possibilitado à mulher, entre outras coisas, dentre os progressistas.

“Apesar de conhecermos grandes nomes femininos, que se destacaram na liderança em vários âmbitos e órgãos, na política, as mulheres, ainda, representam uma tímida participação”, defende Telma. “Sem falar que os resultados do processo político acabam desestimulando as mulheres. Sem o devido apoio das direções partidárias, as mulheres acabam se desestimulando e foi esse apoio, estímulo e valorização da mulher que encontrei no PP, pois o partido possui várias políticas voltadas para a mulher”, justifica sua linha político-partidária.

A pré-candidata entende que a participação das mulheres na política representa um salto significante da democracia representativa, migrando para a democracia participativa. “Visto que a mulher tem um olhar muito mais amplo e detalhista e isso facilita na resolução de conflitos, desenvolvimento de projetos e na análise de prioridades”.

Elementos da escolha

“Escolhi esse partido pela história estadual e por ver, principalmente, a valorização que eles dão a participação do jovem, da mulher e da terceira idade, visto que há essas subdivisões no partido”, analisa Telma. Além disso, para ela a deputada Maria Victoria e a vice-governadora Cida Borghetti se tornaram amigas pessoais e são pessoas com quem discute o cenário político atual. Mesma relação tida com Rossoni. “Extraindo tudo que é fundamental para uma carreira política de sucesso. Tenho ciência e convicção que política não é brincadeira e que hoje necessitamos muito de políticos que lutem por nós povo, que lutem para administrar para o bem de nossa cidade e das pessoas e não para si próprio ou por ‘status’ ou ‘poder’”, destaca.

Inovação administrativa

Telma analisa a política pelo viés da necessidade de inovação, novas perspectivas e novos nomes. “Acredito que é um diferencial que buscamos em novos nomes para a política, as pessoa estão cansadas das velhas políticas. E os vínculos e apoios políticos de todas as esferas serão fundamentais para a ascensão do nosso município”, explica.

“Eu acredito que possamos mudar a história de São Mateus do Sul, montando uma equipe séria, honesta, trabalhadora e competente e olhando para nossa cidade à longo prazo. Podemos transformar, junto com a Petrobras e forças políticas de instâncias superiores, em um grande polo de desenvolvimento regional. Deve-se trabalhar incansavelmente pelo bem e crescimento do município”, analisa a professora. “Na minha opinião, São Mateus do Sul, assim como o Brasil, sofre em decorrência da má gestão administrativa. Falta de criatividade e planejamento, estrutura e recursos mal administrados”, critica. “Temos a certeza que podemos fazer muito mais com os mesmos recursos. Podemos cuidar melhor da cidade, das ruas e estradas, das escolas, da saúde, enfim de tudo aquilo que compete a gestão publica”, completa Telma.

Valor e criatividade

A educadora demonstra entusiasmo para entrar na administração pública. O conhecimento é outro fator preponderante para Telma. “Vejo como um ponto criativo na minha personalidade a minha capacidade comunicativa, pois acredito que a comunicação e o trabalho em equipe são pontes para o sucesso. Sou uma pessoa inovadora, sempre busco criar novas ideias que podem ajudar no alcance dos objetivos de bem comum sempre estou na busca de novos projetos para transformá-los em realizações concretas, tomando decisões de forma correta e com discernimento, pois sempre estou confiante sobre qual caminho seguir. Minhas decisões são sempre sustentadas na busca de informações corretas para que eu sempre escolha a melhor alternativa sem hesitar. E acredito que essas características foram essenciais para que eu alcançasse o sucesso frente a direção do Colégio São Mateus, sendo hoje referencia estadual a gestão participativa e democrática de nossa instituição”, depõe.

Um lema e trabalho

“Nosso lema é honestidade e transparência para uma verdadeira mudança na gestão de nossa cidade”, entende a educadora. Telma entende que a honestidade é seu principal ‘valor’. “Gostaria de dizer que temos planos reais, maravilhosos e factíveis que pode mudar a história de São Mateus do Sul. Posso afirmar que podemos construir um município onde haverá futuro e esperança para os nossos filhos e netos”, propõe visando que, caso tenha possibilidade de concorrer e chegar ao posto de prefeita, instigue o orgulho dos cidadãos dizerem que moram em São Mateus do Sul.

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
View Website

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Sessão ordinária da Câmara de Vereadores conta com palestra sobre projeto de hortifrúti da Prefeitura Municipal
Partido Comunista do Brasil lança pré-candidato a prefeito em São Mateus do Sul
Câmara Municipal de Vereadores inicia ano legislativo em São Mateus do Sul e define comissões parlamentares

Os comentários estão fechados