Educação e Cultura

“Do Chimarrão ao Mate”, peça teatral conta a história da erva-mate sob olhar dos jovens do Centro da Juventude de São Mateus do Sul

O Grupo Teatral Samas foi criado com a conclusão do curso teatral ministrado pelo Senac. (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

A Prefeitura Municipal de São Mateus do Sul através da Secretaria Municipal de Assistência Social, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), promoveram o curso teatral no Centro da Juventude Laurival Kwiatkowski Mayer (CEJU), para 17 jovens matriculados na instituição, os quais na tarde desta quarta-feira (28), finalizaram o curso com a apresentação da peça elaborada por eles: “Do Chimarrão ao Mate”.

Segundo a instrutora Leila Regina Reichardt, o trabalho do Senac foi trazer as técnicas para que os jovens as levem para a criação de um grupo teatral, trazendo novos talentos promissores para cidade. Durante as 60 horas de curso, divididas em 15 dias, foram trabalhados os seguintes temas: figurino, a montagem de peças e como são feitos os scripts, as cenas, os atos e várias outras atividades que visaram a formação e capacitação profissional teórica e prática dos jovens no teatro, com a base curricular firmada pelo Senac.

A instrutora relata que trabalha com cursos de teatro há cinco anos, através de planejamento, desenvolvimento da peça, conteúdo programado e a questão profissional, buscando incentivar os jovens a valorizar a cultura regional.

Partindo dessa premissa, os jovens escolheram trazer aos palcos o tema mais relevante a identidade de São Mateus do Sul: a erva-mate. “Tudo começou na primeira aula que tivemos, onde a professora trouxe na parte teórica, uma lenda que contava a história da erva-mate. Gostamos tanto que ao fim desenvolvemos a peça com base nessa história, adaptando à nossa realidade, quando fomos atrás da história da colonização de São Mateus do Sul. Os nomes dos personagens são baseados nas primeiras famílias do tempo da colonização. Hoje vemos que tem mais história aqui dentro do que podíamos imaginar”, contam os alunos.

A história é retratada no início dos anos 1900, onde uma tribo Guarani prestes a partir em busca de novas terra férteis, sofre, com a situação do pajé estar velho e doente, e alguns índios não concordam em levá-lo consigo, sendo influenciados por Anhangá e Jaguaretê, a matar o índio.

Jaguaretê é banido da tribo e ao andar pela floresta invoca Guaraci, Deus do Sol, que o presenteia com a erva-mate. Diante disso ele volta até o pajé levando a planta que traria a cura ao mesmo, e segue viagem para propagar a erva-mate. O pajé e sua filha saem em busca de terra fértil e acabam indo parar em Santa Maria, uma pequena cidadezinha que estava sendo colonizada. Os dois apresentam a erva-mate e o chimarrão aos colonos da região, que tem a ideia de melhorar aquela bebida amarga, nascendo a partir daí o chá mate.

Nathaly Snak, que também participou do curso, comenta que já foi aluna do CEJU e hoje atua como estagiária na instituição, e visa dar continuidade na ação artística junto dos alunos e com isso criar um grupo teatral que já tem seu nome definido, Grupo de Teatro Samas.

“Durante muitos anos fui jovem do CEJU e me apaixonei pelo teatro. Hoje sou acadêmica do curso de psicologia e vou me responsabilizar pela oficina de teatro, passando para frente o que aprendi aqui dentro. O teatro foi muito importante na conquista da minha identidade, pois enquanto na adolescência passamos por uma fase que não sabemos o que gostamos. O teatro ajudou a me descobrir, além de melhorar minha comunicação, pois independente aonde possamos ir ou estar, a comunicação é primordial”.

Com a realização do curso de teatro, a Secretaria Municipal de Assistência Social finda uma parceria com o Senac através da contratação dos serviços da instituição para proferir cursos, com objetivo de capacitação de pessoas com o intuito de atender as necessidades das demandas dos serviços socioassistenciais.

Foram três cursos distintos, onde a secretaria investiu R$ 30.150,00 na contratação de: curso da Arte do Grafite, curso de Customização de Chinelos e o Curso de Teatro, envolvendo cerca de 60 munícipes entre meados de 2017 e o início de 2018.

A contratação foi realizada por dispensa de licitação sob o nº 019/2017, com o Senac, e destinou R$ 9.500 para o curso de Arte com Grafite, realizado no final de 2017 junto aos jovens do CEJU na própria instituição e que focou a profissionalização dos alunos na arte. R$6.500 foram destinados para o curso de Customização de Chinelos aos membros do Clube de Mães do município, realizado no segundo semestre de 2017 com o objetivo de gerar renda às mães participantes. Por fim, o curso de Teatro recebeu o investimento de R$ 14 mil.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Curso de libras é novidade no Colégio São Mateus
SEMEC divulga cronograma para matrículas nos CMEI’s
Prefeitura de São Mateus do Sul oferece oficinas gratuitas de violão