Olhar para essa imagem, que mostra duas referênciais culturais de São Mateus do Sul nos faz pensar na questão da “memória coletiva”. Um templo religioso cristão e um monumento que representa a erva-mate em nossa cultura. A perpetuação da memória através de imagens fotográficas, não é, absolutamente algo incomum. O tema foi uma escolha do fotógrafo (desconhecido), que consciente ou inconsciente, evocou uma identidade que faz parte da história do município. “A História é a forma científica da memória coletiva. Existem dois tipos principais de materiais que compõem a memória coletiva: os monumentos e os documentos”. (Le Goff, p.462)

O local mostra as atuais ruas Avenida Ozy Mendonça de Lima, David de Paula e Silva e Paulino Vaz da Silva. O templo é a Paróquia São Mateus, inaugurada em 8 de dezembro de 1964. Em estilo neogótico europeu, com lindos vitrais e belas pinturas internas, essa igreja é um dos cartões postais da nossa cidade. O monumento em forma de cuia de chimarrão, homenageia uma personalidade de São Mateus do Sul, o Engenheiro Civil do Departamento de Estradas e Rodagem (D.E.R.), Wladimir Keppen, que trabalhou muitos anos no município e foi responsável por inúmeras iniciativas em prol da comunidade. Muitas edificações tradicionais da cidade são projetos de sua autoria. A data no verso da fotografia é de uma comemoração religiosa, 20 de maio de 1970. Jubileu de Prata da Congregação Mariana, aniversário de fundação. Ainda como elementos visuais na imagem, temos os veículos que juntamente com as construções (igreja e monumento), supostamente, podem revelar a época da fotografia.

Como nos diz o célebre historiador medievalista Jacques Le Goff, “Já não se trata de fazer uma seleção de monumentos, mas sim de considerar os documentos como monumentos, …” (LE GOFF, p.476). Para a ciência da História, esses conceitos de ” documento” e “monumento”, têm um sentido mais científico e pertinente a essa área. Não seria, pois, o caso de nos aprofundarmos nesse momento, sobre esse assunto. Para concluir, fotografias representam através das imagens (igreja e monumento da cidade), o inconsciente cultural de um povo.

LE GOFF, Jacques. História e memória. São paulo, 1990. UNICAMP. Tradução: Bernardo Leitão… [ et al].

Últimos posts por Hilda Jocele Digner (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Fotografia da Rua 21 de Setembro
PAULO FORTES: a fotografia do doutor
Uma caçada de perdizes