Artigo de Opinião

Duvide da fake news da mesma maneira que você suspeita da serpente

Você já parou para pensar na quantidade de informações que recebe todos os dias? Voluntária ou involuntariamente, estamos conhecendo cada vez mais e nos comunicando com diversas partes do mundo. Usamos métodos gradativamente modernos para adquirir informação, e toda essa gama de conhecimento precisa ser analisada no contexto em que foi inserida.

O Brasil está passando por um dos momentos de maiores incertezas em sua história. Escândalos e investigações ganham proporções estridentes entre todos os meios de comunicação, e a notícia com veracidade se torna essencial para o conhecimento certeiro de todo público nacional.

Vamos analisar nosso País, mas tendo em mente que essa situação acontece em todas as partes do mundo.

Imagine que você está em sua casa e de repente alguém passa pela rua gritando que uma serpente foi encontrada nas proximidades. A pessoa corre desesperada com medo de ser ataca pelo animal peçonhento e você, na segurança de sua casa, resolve repassar a informação para o vizinho ao lado.

Lembre-se: você não saiu para fora do portão por medo da serpente, logo, você não tem 100% de certeza se a informação é ou não verdadeira, mas repassa o comunicado mesmo assim.

Seu vizinho, também com medo de sair pela rua, repassa a notícia para a residência ao lado sem sair de casa e assim a informação vai se espalhando sucessivamente. Do modo mais ilustrativo possível, podemos inserir nesse contexto a intensidade que as informações sem checagem são repassadas no dia a dia.

Sendo tema principal em debates e ilustrando redações dos vestibulares na atualidade, a fake news (notícia falsa), precisa ser trabalhada e conhecida das mais variadas formas.

Talvez um dos principais problemas é a confiança em tudo que é divulgado na internet. As redes sociais facilitam toda a propagação de notícias absurdamente inventadas, e o público apático, compartilha sem ao menos analisar se a informação passou por um sistema básico de auditoria.

Lógico, não estou aqui para afirmar que tudo que está na internet é fake news. Estou aqui para fazer com que você analise tudo que é tendencioso demais. Como na história da serpente, se você não afrontar o animal, nunca irá saber se ele lhe atacará ou não.

Na neutralidade e principalmente, prensando pela informação de qualidade, a Gazeta Informativa checa todas as informações antes de serem divulgadas para nosso público de leitores. Com isso, o jornalismo de verdade, prezado por toda equipe, será solidificado cada vez mais na comunicação são-mateuense.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
As eleições estão aí e eu não sei em quem votar. E agora?
Não foi aqui, mas preocupa aqui
Sobre pessoas que esgotam nossas energias