Artigo de Opinião

E se todo mundo pensasse do mesmo jeito?

Já parou para pensar se todo mundo pensasse igual a você? Se gostasse exatamente das mesmas coisas? Se todo mundo preferisse o mesmo filme, o mesmo estilo musical, o mesmo estereótipo, seguisse a mesma religião ou a mesma ideologia política e social?

Se você nunca pensou isso, pare, e comece a pensar agora! O pensamento existe desde que o “homem-é-homem”, e somos completamente influenciados por ele. Muitas vezes consideramos o pensamento como uma “seleção natural dos mais inteligentes”, onde somos instigados a aguçá-lo para alcançar o que realmente desejamos.

Por um lado, isso tudo é muito positivo e extremamente pacífico, a busca pela comodidade e a consolidação de opinião faz com que tenhamos uma paz espiritual com as pessoas e com nós mesmos. Pensar em um mundo que todo mundo concordasse com o seu ponto de vista no primeiro momento parece incrível, mas se formos categorizar tudo que gostamos, sem opostos e divergências, tudo se basearia na monotonia, sem a evolução e a inovação da criação de pensamentos que nos fazem críticos.

Somos seres contestantes, curiosos e formadores de perguntas e ideais. Criticamos o que não gostamos e enaltecemos o que concordamos, e isso tudo faz parte da construção de quem somos como humanos, afetando nossas escolhas. A divergência de opinião é essencial para a sobrevivência humana.

Se fosse para escolher um tipo de pensamento? Eu escolheria o pensamento do “outro”, onde o “outro” é meu limite e referencial. Pensar na consequência que o seu pensamento e ato cairá sobre o outro, não te limita, mas abre a nossa mente para aceitação. Faça aquilo que você quer que os outros façam com você, trate o outro como você quer ser tratado. Respeitar fará você ser respeitado, e pensar diferente do outro acrescentará muito na sua vida, pode ter certeza.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Apostando nos “ervales”
A morte de quem estava cheio de vida
Vencendo o medo e a dor de crescer