O plano de governo é muito mais que um simples jogo de ideias ou promessas políticas. É sim a base do que propõe o candidato para cumprir no período de mandato, mas pode ser genérico e não tem um padrão exigido. Sua apresentação é obrigatória junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e todos os sete candidatos ao cargo de prefeito de São Mateus do Sul cumpriram.

Candidato a prefeito Luiz Adyr e vice-prefeito José Stuski.

O atual prefeito Luiz Adyr Gonçalves Pereira, do PSDB, elenca Educação como parte da área social. Sendo genérico na 1ª proposição citando a ampliação da rede municipal de ensino, tanto estrutural quanto de recursos humanos (RH) para pleno funcionamento e atendimento do público-alvo. Ainda, estimular faculdade à distância e otimizar a utilização destes com foco na Universidade Aberta do Brasil (UAB).

Estas propostas são as mesmas do plano de governo 2017-2020. Acrescidas de custeio para transporte de estudantes universitários fora de São Mateus do Sul, estudo para uso de energia solar nas escolas. Também plataforma online para formação continuada à distância e ‘intensificar ações de acompanhamento’ para efetivar a construção de Colégio Estadual na Vila Bom Jesus é o que propõe Luiz Adyr.

Candidato a prefeito Luciano Castilho e vice-prefeito Esaú Paul.

Luciano Castilho, candidato do PSL, coloca a Educação no mesmo campo de Esporte, Turismo e Cultura. O plano de governo propõe melhor estrutura física e de informatização, com valorização e capacitação dos professores. Alimentação de qualidade é outro quesito com foco em alimentos orgânicos e produtores rurais são-mateuenses. Integrando esporte e cultura para ampliar a permanência na escola.

Melhorar o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) é outra proposta associada à atração de escolas técnicas e universidades. Com incentivo aos professores frente à qualificação e aprendizagem. Para os alunos, a perspectiva de Luciano Castilho é de que vá de manhã para escola e retorne somente no final da tarde, tendo tempo para melhor capacitação e instrução formativa “importante para seu futuro”.

Candidato a prefeito Jorge Roiko e vice-prefeita Marta Centa.

Pelo PDT, Jorge Roiko pretende ampliar vagas em Centros Municipais de Educação Infantil (CEMEIs), inclusive para área rural, melhorar o transporte, subsidiar universitários que estudam fora do município, criar fundo para manutenção das escolas, melhorar a qualidade da merenda escolar e infraestrutura das escolas também, “valorizar os profissionais da educação com formação continuada”.

Fornecer uniforme e kits para todos os estudantes municipais, ampliar convênios, contratar profissionais para educação especial (psicólogos, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais). Proporcionar cultura e lazer, incentivar a criação de polos universitários, ampliar a rede escolar, organizar Processo Seletivo Simplificado (PSS) ou concurso para compor quadro de servidores e implantar as séries finais na região da Água Branca.

Candidata a prefeita Fernanda Sardanha e vice-prefeito Adão Staniszewski.

Fernanda Sardanha, do PSD, prevê retomada efetiva pós-pandemia, promoção de cursos de capacitação continuada para os educadores, continuidade na avaliação para criar hora atividade e estruturação técnica da secretaria de Educação. Manutenção e apoio para educação especial e atendimento especializado. Criar um centro de atendimento para crianças e adolescentes com outros setores. E avaliar instalação de CEMEIs rurais.

Manutenção e reformas estruturais, adquirir material didático e pedagógico e analisar implantação de fundo rotativo. Melhorar transporte e merenda (com foco à agricultura familiar), gestão democrática para escolha de diretores, manutenção dos recursos humanos e das estruturas, com secretaria itinerante e promoções culturais e esportivas. Prestação de contas do FUNDEB e melhor estrutura nas cozinhas escolares.

Candidato a prefeito Eduardo Pedroni e vice-prefeito Cabo Lima.

Pelo PTB, Dr. Eduardo, elenca propostas para curto, médio e longo prazo. Neste eixo trabalhando integrado com outros setores e entes administrativos e avaliação periódica do plano de ações a ser criado. A partir dos resultados planejamento de ações, de imediato revendo toda a estrutura administrativa, até contratos, e funcional da secretaria, com formação e capacitação dos profissionais de educação.

Zerar as filas em CEMEIs, suporte para Casa Familiar Rural e implantar curso preparatório para o ENEM, são proposições do candidato do PTB em curto prazo. Para médio prazo, a expectativa proposta é de melhorar a biblioteca, com adequação de espaço, criar fanfarra ou banda municipal, pagamento de piso salarial, rediscussão do Plano de Cargos e Salários, melhorias estruturais e subsídio para transporte de universitários.

Estabelecer um envolvimento melhor das famílias com a escola e melhores índices de avaliação educacional, também são previstos em médio prazo. Para longo prazo, construção de novas escolas e CEMEIs, formalizar proposta de ensino integral e contraturno (com atividades culturais e de artes), parceria para instalar cursos técnicos e superiores e instituir Dia Municipal da Cultura e Leitura, propõe Dr. Eduardo.

Candidato a prefeito Dejair de Jesus Padilha e vice-prefeita Chaiane Stange.

Dejair de Jesus Padilha, do PT, foca em atuar de acordo com o Plano Municipal de Educação, implantar o Conselho Municipal, trabalhar capacitação e formação continuada. Combater evasão escolar, contratar profissionais de psicologia, assistência social, fonoaudiologia e educação especial, via PSS. Também analisar a inserção de disciplina de inglês para anos finais e recursos rotativos nas escolas.

Trabalhar o empreendedorismo rural, para além da sala de aula, com foco à agroindústria e tecnologia. Numa ação em sintonia com escolas do campo estaduais e sob potencialidades existentes. Estudo e criação de um projeto piloto de CEMEI Rural, biblioteca circulante e ampliação dos espaços existentes. Também subsídio para universitários com base em critérios sociais e formação continuada.

Candidato a prefeito Argos Fayad e vice-prefeito Renato Possebon.

O candidato pelo MDB, Argos Fayad, tem um plano de governo bem suscinto e objetivo. Nele propõe ações centrais: capacitação dos professores, manter transporte e merenda escolar existentes, dando ênfase ao ensino de primeiro grau e universitário. ‘Nos comentários’, o medebista cita a necessidade de assistência às crianças para que os pais possam trabalhar e a facilitação para que são-mateuenses tenham curso superior.

Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Projeto que dispõe reajuste salarial aos vereadores pode ser cancelado ainda hoje
Câmara Municipal de Vereadores inicia ano legislativo em São Mateus do Sul e define comissões parlamentares
Vice-prefeito de São Mateus do Sul Clóvis Distéfano é pré-candidato a prefeito pelo PSC