Política e Cidadania

Eleitor há 61 anos, o ex-secretário de prédio Otávio Amaral acompanha o dia todo de votação

O eleitor é conhecido no bairro por sempre marcar presença nos turnos da votação, ficando o dia todo observando a movimentação nas seções. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

As eleições de 2018 trouxeram muitos aprendizados para a vida eleitoral dos brasileiros. Mesmo com esse sentimento de pertencimento a uma nação, ainda existe pessoas desacreditadas na política e que não compreendem a importância do voto para o desenvolvimento do país.

Durante o processo eleitoral em São Mateus do Sul, uma situação chamou a atenção da equipe de repórteres da Gazeta Informativa, que atuava de forma voluntária na Escola Municipal Pedro Effco, local onde há o maior número de seções do município, 11 no total. Um homem pilchado, encontrava-se na frente do ponto de votação desde a parte da manhã, e com um sorriso simpático conversava com as pessoas que chegavam até o local. Campanha política nunca foi seu objetivo, mas sim reencontrar os velhos amigos para saber como estavam as suas vidas.

Otávio Amaral, mais conhecido como Tavico, tem 79 anos, e conta que já trabalhou como secretário de prédio durante a votação na mesma escola municipal. “Tenho 61 anos como eleitor, e acho muito importante as pessoas virem votar”, expressa. Os olhos percorrem todos os lados a procura dos conhecidos. “Moro aqui pertinho da escola. Fui rapidinho para casa almoçar e já voltei aqui ver a movimentação de novo”, diz todo animado.

Tanto no primeiro quanto no segundo turno, Tavico observa os antigos e novos eleitores chegando até as seções, e fica orgulhoso em saber que não teve confusões e brigas durante a votação. “Venho aqui só para conversar coisa boa. Acabo sabendo da saúde dos meus amigos e conhecendo gente bacana”, afirma. É fácil de reconhecer Tavico: o chapéu de gaúcho e a bombacha confirma ainda mais sua identidade. “Depois que a votação encerra, chego em casa e vou tranquilão deitar para saber dos resultados pela televisão.”

A vida de Otávio sempre foi de muitos ensinamentos para seus filhos. Nascido nas proximidades da fazenda Maria Izabel, o são-mateuense diz que ele e os outros doze irmão foram adotados pelos seus pais. Seguindo o mesmo exemplo, Tavico conta que também adotou um de seus oito filhos. Das diversas histórias da vida, em quinze minutos de conversa, ele comentou que trabalhava descarregando erva-mate dos vapores na época de navegação. “Eu parava e tomava café com o pessoal dentro das cabines”, relembra.

Acompanhando o desenvolvimento de São Mateus do Sul, o eleitor garante que isso só foi possível pela força de vontade dos moradores do município. “Por isso que eu sempre digo que é importante não vender o voto. Precisamos estar na luta. Se hoje não dá certo, temos que arregaçar as mangas para que no futuro as mudanças aconteçam”, encerra.

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Câmara de São Mateus do Sul aprova em primeira votação projeto de lei que concede título de cidadão honorário
Vice-prefeito de São Mateus do Sul Clóvis Distéfano é pré-candidato a prefeito pelo PSC
Audiência Pública é realizada para discutir a implantação de uma instituição de longa permanência para idosos em São Mateus do Sul

Os comentários estão fechados