Educação e Cultura

Em grande fase, Karolinka promove mostra folclórica com atração internacional

Quando, há quase 25 anos, visionários de São Mateus do Sul imaginavam criar um grupo folclórico polonês em São Mateus do Sul, agiam movidos pelo desejo de preservar uma cultura trazida para terras brasileiras pelos bravos imigrantes que aqui chegaram em condições nada favoráveis.

Aquele sonho que inicialmente parecia inalcançável, hoje rende bons frutos. O Grupo Folclórico Polonês Karolinka trilhou um caminho admirável nos últimos anos e hoje vivencia um dos momentos mais especiais da sua história.

No ano que antecede as comemorações dos seus 25 anos de história, o grupo tem três oportunidades de reforçar sua relevância para o folclore polonês no país: apresentar-se na sua cidade natal ao lado de um grupo folclórico vindo diretamente da Polônia, recepcionar a comitiva polonesa que participará dos Jogos Olímpicos Rio 2016; e disputar, pela terceira vez, da mostra competitiva do Festival Internacional de Dança de Joinville.

II Mostra de Folclore Polonês

No dia 16 de julho, a comunidade são-mateuense terá uma oportunidade incrível de assistir a um espetáculo único de cultura polonesa. Com a presença do grupo Zespó? Pie?ni i Ta?ca Ziemia Bydgoska, da cidade de Bydgoszcz, na Polônia, este festival trará ao público uma demonstração da variedade e da vivacidade do folclore polonês, considerado um dos mais ricos do mundo.

Além das danças dos dois grupos folclóricos, serão apresentadas canções pelos coralistas do Karolinka, juntamente com a orquestra do grupo polonês. Com os dois grupos dividindo o mesmo palco, coube ao coreógrafo do Karolinka, Rafael Guimarães Lima, organizar o programa do espetáculo de forma a apresentar as danças e canções de diversas regiões. A experiência é, ao mesmo tempo, gratificante e desafiadora.

“No palco, nós interpretamos poloneses, então será muito interessante para o Karolinka aprender um pouco sobre como os polacos realmente são em cena. É uma oportunidade ímpar para os nossos componentes, já que muitos não podem, por diversos motivos, ir para a Polônia. Além da questão da integração fora do palco, certamente surgirão várias amizades”, analisa Rafael.

Estar ao lado dos poloneses aumenta também, na visão do coreógrafo, a responsabilidade em buscar representar o folclore da forma mais fiel possível. “Játemos por ética essa preocupação com a fidelidade, e dividindo o palco com quem tem mais vivência do folclore polonês original, essa responsabilidade aumenta”.

A comitiva é composta por 36 pessoas, divididas entre coral, orquestra e grupo de dança. A vinda a São Mateus do Sul faz parte de uma turnê no Brasil possibilitada por um projeto apoiado pelo senado de cooperação com a comunidade polonesa e poloneses intitulado “Kto ty Jeste?? Polak Ma?y”. No Paraná, farão apresentações em Curitiba, Campo Largo, Prudentópolis e São Mateus do Sul.

“Esse é o maior contato que o grupo já teve com outro da Polônia. Em duas ocasiões, participantes do Karolinka puderam assistir ao espetáculo do grupo polonês Mazowsze quando este veio ao Brasil, porém o contato foi breve. Agora, vamos dividir palco, trocar experiências. É valido para todo o grupo”, destaca Iris Janoski, coordenadora do projeto Tradição em Movimento, realizado pelo Karolinka, com patrocínio da Petrobras e Governo Federal. Por meio deste patrocínio, o Karolinka conseguiu ampliar suas atividades para além da dança, dando início ao coral e às aulas de língua polonesa.

Agora, ambas as atividades estarão integradas na programação da mostra. O Chór Karolinka irá se apresentar de forma integrada ao coral visitante. Um desafio a mais para a maestrina Regina Trinco. “O nosso coral é relativamente novo, a maioria dos integrantes entrou na equipe há somente dois anos. Agora, precisamos nos preparar para cantar com vozes muito mais experientes”, comenta Regina. “A expectativa é grande, mas queremos fazer o mais bonito possível!”, complementa.

A proximidade do espetáculo gera ansiedade para todo o grupo, como o dançarino Vinícius Deina, 16 anos. “Estou com boas expectativas para a mostra, com grandes apresentações. Espero também que o público compareça em grande número, para que possa conhecer um pouco mais sobre a belíssima cultura polonesa”.

Este momento vai proporcionar lembranças marcantes para toda a equipe envolvida, como avalia Iris: “As crianças poderão ter contato com várias pessoas que fazem as mesmas coisas que nós e que moram em outro país, acho que vai ser interessante para elas. O pessoal da dança, além de dividir palco, vai dividir camarim, então vamos ter contato com trajes que não temos, poderemos tirar dúvidas, curiosidades, assim como eles conosco. A turma de polonês não ficará de fora, pois eles estão organizando a festa de confraternização pós-espetáculo. Será a “prova oral” para os nossos alunos”, conta Iris.

A expectativa é receber mais de mil pessoas para este espetáculo. Os ingressos custam R$ 10 (crianças até 3 anos não pagam) e podem ser adquiridos com integrantes do grupo ou na Loja São Mateus. Não serão vendidas comidas e bebidas no local.

“O Karolinka está alcançando um reconhecimento de nível internacional, mas ainda há muita gente em São Mateus do Sul que nunca teve a oportunidade de assistir a uma apresentação do grupo. Nossa cidade merece um espetáculo deste porte”, recorda Iris.

Participação especial nas Olimpíadas e mostra competitiva de Joinville

Além de proporcionar um importante intercâmbio cultural, a Mostra de Folclore tem o objetivo de arrecadar verba para viabilizar o alcance de mais um feito marcante para a história deste grupo.

O Karolinka recebeu o convite do Consulado Geral da República da Polônia para fazer uma apresentação para a comitiva polonesa que estará participando dos Jogos Olímpicos Rio 2016 no Brasil.

Programada para o dia 20 de agosto, no Rio de Janeiro, esta apresentação também possibilita demonstrar como a cultura polonesa é preservada em terras brasileiras, por meio do canto e da dança.

A ocasião única, no entanto, também traz despesas não previstas inicialmente no planejamento financeiro da instituição. Para tanto, além de destinar a verba arrecadada durante a Mostra de Folclore para a viagem, o grupo também busca apoio junto aos empresários locais para custear a viagem.

Antes da excursão olímpica, outro evento importante aguarda os dançarinos do grupo. No dia 23 de julho, o grupo retorna ao palco principal do Festival Internacional de Joinville, onde volta a competir na categoria Danças Populares.

A coreografia escolhida para o festival foi Krakowiak, a mesma apresentada por outra geração do grupo em 2004, quando o Karolinka conquistou o quarto lugar.

A última participação do grupo no festival tinha sido em 2011, quando trouxe o troféu de vice-campeão com a coreografia Kujaviak z Oberkiem.
Com tantos feitos pela frente, o Karolinka se consolida como um dos mais importantes grupos folclóricos do Brasil. A história de muito trabalho e dedicação demonstra que a instituição está no caminho certo.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Fé e devoção à Rainha da Polônia: peregrinação do ícone de Nossa Senhora de Częstochowa movimenta a comunidade são-mateuense
Dia do Anjo bate o recorde e arrecada mais de R$ 18 mil
Colégios Estaduais escolherão diretores