Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Empresário são-mateuense investe na melhora da produtividade do seu negócio pelo Sabraetec

Proprietário da Mano Madeiras, Manoel Cordeiro procurou a Regional Sul do Sebrae/PR em busca de auxílio para melhorar a produtividade da empresa. (Foto: Arquivo Pessoal)

Em tempos de mercado globalizado, ter um diferencial passou a ser fundamental para ofertar produtos ou serviços. Para tanto, o Sebrae/PR tem um programa específico para auxiliar os empresários a desenvolver processos de inovação. O Serviços em Inovação e Tecnologia (Sebraetec) conta com recursos subsidiados, que servem de auxílio para melhorar a produtividade da empresa.

Proprietário da Mano Madeiras, de São Mateus do Sul, Manoel Cordeiro procurou a Regional Sul do Sebrae/PR em busca de auxílio para melhorar a produtividade da empresa.

O problema estava na fabricação de beirais para telhado. Os funcionários utilizavam uma tupia (espécie de torno para trabalhar madeira e criar entalhes e molduras variados) de mesa adaptada e produziam 350 metros lineares de beiral em oito horas.

Com o Sebraetec, foi contratada uma empresa de Joinville (SC), que projetou e construiu um protótipo, a tupia fresadora de beiral, que faz todo o processo, desde o desenho do beiral até o acabamento.

Os resultados são expressivos. Com o protótipo, são produzidos 540 metros lineares de beiral em duas horas, com tábuas de 3 metros de comprimento. Com tábuas de 3,5 metros, são feitos 470 metros lineares em 85 minutos. Com a redução no tempo de produção, o empresário pôde remanejar a equipe de nove colaboradores.

“Eles agora executam outros serviços e podemos focar em vender mais beirais no atacado”, adianta Manoel Cordeiro, que já recorreu ao Sebraetec para fazer melhorias no protótipo. Depois de concluídas, a tupia poderá fazer novos formatos de beiral.

O consultor do Sebrae/PR, Wilson Petisco, relata que as empresas do Território Iguaçu podem contratar o Sebraetec nos Pontos de Atendimento ao Empreendedor (PAs) de União da Vitória e São Mateus do Sul.

“O objetivo do programa é trabalhar tanto a melhoria de processos e produtos já existentes, como a introdução de inovações e tecnologias nas empresas. A proposta é estimular a transferência de tecnologia entre instituições e empresas, para que elas possam superar limitações e barreiras tecnológicas”, explica o consultor.

Petisco detalha que o Sebraetec subsidia até 70% do valor. “Os empresários ficam com contrapartida, que pode ser parcelada”, completa.

Fonte: Rádio Difusora do Xisto

Redação

Redação

Redação do jornal Gazeta Informativa
Redação
Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: