Nem tão simples assim...

Entre malabaristas e acrobatas

Imagem Ilustrativa

Acho que todo mundo conhece aquele ditado: Alegria de palhaço é ver o circo pegar fogo. Por mais que você pesquise, não vai encontrar um significado sólido, então depende de nossas cabeças interpretar esse enigma. Como disse uma amiga minha, esse ditado nunca fez tanto sentido como na semana passada.

Para quem perdeu ou ficou de fora (embora eu ache difícil porque não tinha um vivente que não estivesse falando disso), nesses últimos dias ocorreu um dos maiores plot twists* dos últimos tempos, pendendo apenas para Mr Robot que se você tirar todos eles, a série é capaz de ficar até sem nome.
Muitas tretas, muitos argumentos inesperados (e até ridículos) e um atiramento de culpa de um lado para o outro inacreditável nos bombardearam recentemente. Sabe quem está indignada? Anninha. Ainda mais depois que minha amiga já citada encaixou a atual situação de nosso país naquele ditado. Povo = palhaços. Política = circo.

Eu me estresso com quase tudo, quem me conhece sabe disso, mas uma das coisas que me deixa com mais raiva é a política nesse país. Como sempre me ensinaram: a corrupção começa no troco a mais do mercado que você não devolve, e isso é verdade. Tudo bem que se você desviar aqueles dois reais que estão sobrando provavelmente não vai matar ninguém, mas tudo é uma reação em cadeia, de dois em dois reais que se formam três bilhões.
Eu não sei o que é pior: essa roubalheira descarada no Brasil ou, com o país explodindo, algumas pessoas irem para o Facebook defender outros políticos ou partidos. “Ah, porque se o Fulano tivesse ganhado o país estaria melhor. ”, “Porque votaram no Beltrano, não sabem nem votar, mas se fosse o Ciclano estaríamos na glória. ” “No partido político que eu apoio não existe lavagem de dinheiro nem corrupção. ”. Também não é para dar uma de revoltado como alguns fazem e sair por aí dizendo que a única solução seria explodir Brasília. Que tal uma solução de verdade?

Não é à toa que o Brasil está sendo ameaçado de uma fuga de cérebros*; quem vai querer morar em um país que jura de pé junto estar quebrado por causa do rombo da Previdência Social, mas está na verdade sob o comando de pessoas que não dão a mínima para todos os que morrem na fila do SUS diariamente, enquanto eles almoçam coisas que nem sabemos pronunciar de tão chiques que são? Eu mesma gostaria de terminar a faculdade e dar um tchau bem grande para esses políticos.

Não importa de qual lado você está. Qual partido você apoia. Em quem você está pensando em votar ano que vem, há tempos o povo tem que escolher o “menos pior”. Como eu disse em umas publicações por aí “A política só mudará quando se puder ir dos cargos de vereadores municipais ao de Presidente da República sem ter que desviar um mísero centavo!!”

*Plot twist: em tradução livre pode-se entender como torção de enredo. Segundo o Wikipédia, inimigo mortal dos professores, mas salvação dos alunos, “plot twist (reviravolta no enredo) é uma mudança radical na direção esperada ou prevista da narrativa de um romance, filme, série de televisão, quadrinho, jogo eletrônico ou outra obra narrativa. É uma prática muito usada para manter o interesse do público na obra, para normalmente surpreendê-los com uma revelação surpresa.”

*Fuga de cérebros: novamente seguindo a descrição da Wikipédia (Fazer o que? Dificilmente o site mais querido dos que deixam para fazer um trabalho na última hora está errado), fuga de capital humano (também referida como Fuga de cérebros, ou pelo seu termo em inglês, brain drain) é uma emigração em massa de indivíduos com aptidões técnicas ou de conhecimentos, normalmente devido a fatores como conflitos étnicos e guerras civis, falta de oportunidade, riscos à saúde e instabilidade política nestes países.

Beijos, Anna.
annajulia.reginato@yahoo.com.br

Anna Julia Reginato
Últimos posts por Anna Julia Reginato (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Bebês peludos
Um brasileiro grande
Feriado para pensar no que fazer