Informe Publicitário

Ervateira Baronesa completa 18 anos de uma história de amor à erva-mate nativa

Fotos: Acervo Pessoal

Fotos: Acervo Pessoal

A identificação com o cultivo e o consumo da erva-mate é constante na história de famílias de São Mateus do Sul e região. Na casa de Cesar Silveira não era diferente. Vendo a tradição de cultivo e beneficiamento deste produto vindo desde seus avós, ele seguiu também a atividade.

No entanto, foi após o casamento com Marcia Ranssolin, em 1995, que teve início oficialmente a história da Ervateira Baronesa. Buscando uma atividade profissional à qual se dedicar na localidade do Porto Ribeiro, onde o casal mora, eles decidiram investir também no empacotamento da erva-mate.

Assim, em abril de 1999 surgia oficialmente a Ervateira Baronesa. Desde então, são muitos anos dedicados às atividades que levam o melhor sabor da erva-mate são-mateuense a consumidores de diversas cidades, sempre trabalhando com a família unida.

“Quando abrimos o negócio, tínhamos apenas uma marca de erva, que era a Baronesa de moagem grossa. Com o tempo, vimos a necessidade de expandir e diversificar nossos produtos”, explica Marcia.

Então, para atender ao mercado que queria a erva-mate nativa, de moagem mais fina, de sabor especial e com aquela cor verde que tanto apreciamos, a ervateira lançou a Marcelina, hoje vendida na embalagem de plástico e na laminada. Mais tarde, a empresa lançou a marca Menina, que tem custo mais acessível, e posteriormente, adquiriu as marcas Tropeirito e Potinga.

Buscando atender de maneira completa os seus consumidores, a empresa investiu também na produção de chás para chimarrão e anis estrelado. Além disso, também é possível saborear o chá mate Baronesa três sabores (natural, pêssego e limão).

O lançamento mais recente foi da erva-mate Baronesa extra-verde na embalagem a vácuo. “Esse é um produto que preserva as principais características do produto nativo da nossa região e valoriza o sabor diferenciado da erva-mate são-mateuense”, explica Marcia.

Ao olhar para trás e rever a caminhada dos últimos anos, Márcia relembra que foram muitas as conquistas e os aprendizados com outras empresas do setor. “Sempre melhorando e aprimorando a estrutura de barracões e maquinários”, destaca.

Novidades para 2017

No ano em que a empresa celebra seus 18 anos de existência, é hora também de olhar para a frente e buscar novas formas de inovar. “Sempre buscamos valorizar a cultura e a história da erva-mate. Agora, estamos montando um museu da erva-mate a céu aberto, em que os visitantes vão poder ver todas as etapas, desde como começou o processo até como ele acontece hoje”, comenta a empresária. Quando finalizado, a expectativa é poder receber escolas e passar às novas gerações um pouco mais sobre a história do mate em nossa região.

Outra novidade é o lançamento do primeiro “Chima Truck” do Brasil. Seguindo os modelos de sucesso de food trucks (veículos adaptados para servir refeições nas ruas). “Estamos bem felizes com esse projeto que vai possibilitar levar o chimarrão a diversos eventos e, claro, divulgar cada vez mais a cidade de São Mateus do Sul”, pontua Marcia, que aposta na inovação para atrair cada vez mais o olhar de outras regiões do Brasil para a riqueza da nossa produção ervateira.

“São várias novidades que estamos lançando este ano, não só para São Mateus do Sul, mas para o Brasil inteiro. Quero agradecer a todos por sempre divulgarem e prestigiarem a Baronesa que é uma marca daqui da nossa cidade. Nós trabalhamos para sempre ter o melhor produto e o melhor atendimento. Quando quiserem nos visitar, vão ser sempre bem recebidos”, complementa Marcia.

Redação

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Show dos 25 anos de carreira de Paulinho Mixaria será apresentado nessa quinta-feira (18) em São Mateus do Sul
A Promoção Chimarrão da Sorte da CDL de São Mateus do Sul também conta com o patrocínio da FCDL
WE Materiais Elétricos e Hidráulicos reinaugura loja