(Fotos: Divulgação Ministério da Saúde)

Para a região, de acordo com o chefe da 6ª Regional de Saúde, médico Ricardo Krzyzanowski, os kits de testes rápidos foram repassados pela secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e destinados aos municípios na semana passada. Os primeiros atendidos serão profissionais de saúde e de segurança pública estendidos aos seus familiares que moram nas mesmas casas dos servidores.

Os testes somente serão feitos em pacientes com sintomas de Coronavírus. Ao menos dois sintomas típicos que seriam febre ou tosse, ou coriza, seguido de falta de ar. Avaliados clinicamente para melhor precisão da suspeita. Os kits vão atender moradores, nestes quesitos, nos nove municípios da região e foram repassados na semana passada para cada departamento de saúde local.

Entre outras coisas, o teste rápido mostra que, se positivo, o paciente criou anticorpos e tem imunidade para o vírus. A coleta do material para este exame só é feito a partir do 8º dia da apresentação de sintomas típicos. Isso porque, após sete de sintomatologia é possível identificar se o organismo da pessoa testada está desenvolvendo a defesa contra o Covid-19.

Teste de laboratório

O teste de Covid-19 PCR (reação em cadeia da polimerase em tempo real) é um tipo de exame genético para detecção do coronavírus, já desde os primeiros dias de suspeita de infecção. Tendo dois ou mais sintomas associados, é possível se utilizar do método para avaliar o quadro clínico de uma pessoa. Os resultados apontam para duas possibilidades: “detectado” e “não detectado”.

Para este exame, se coleta material de secreções do nariz e garganta. A análise laboratorial permite a detecção do vírus. Para estes casos com alta precisão, mesmo nos primeiros dias da existência de sintomas graves. Contudo, somente uma solicitação médica pode autorizar a realização do exame. Os prazos para divulgar resultados variam de dois até seis dias, dependendo da localização do paciente.

O teste é uma das ferramentas que permitem avaliar o cenário de uma epidemia na população. No caso da pandemia do novo coronavírus, a situação não é diferente. Meio que utópico, a própria Organização Mundial da Saúde (OMS) fez a recomendação de que é fundamental de que todas as pessoas sejam testadas. A medida possibilita encontrar e isolar os pacientes assintomáticos, vetores na disseminação do vírus.

Teste rápido em São Mateus do Sul

O secretário de Saúde, Wagner Wolff, que esteve presente à coletiva de imprensa da prefeitura nesta terça-feira (28/04), afirmou que o PCR, a partir da coleta de saliva, é “mais assertivo e eficaz” para identificar casos de Covid-19. Ao passo que citou a iniciativa do departamento, em atenção às recomendações. “A gente segue todos os protocolos da secretaria de Estado da Saúde e congêneres”, disse.

Ele citou o recebimento dos kits, vindos de outras esferas públicas e informou que somente casos sintomáticos serão testados. São Mateus do Sul recebeu, da 6ª Regional de Saúde, 40 testes rápidos. “Não são suficientes para todo mundo”, frisou Wagner. Seguindo os protocolos estabelecidos e as normas em vigor para testar as pessoas com suspeita de Coronavírus, no município.

No caso, assim como nas demais cidades da região, profissionais de saúde e segurança pública, somados das pessoas que residem com eles nas mesmas casas são os primeiros a serem testados. Mas somente se apresentarem sintomas típicos para Covid-19. Isso após oito dias de isolamento, orientado pela Saúde. Sendo liberado da quarentena se negativo e mantido isolado se positivo, por mais um período.

Cumpridos os 14 dias do isolamento social imposto, mesmo que tenha contraído o vírus, o cidadão pode sair da quarentena. Este período é o considerado de permanência do Coronavírus no corpo. Após este tempo é plenamente possível, conforme os protocolos de saúde em vigor, retomar a convivência social normalmente. Isso sem qualquer tipo de restrição imposta aos mesmos.

Wagner disse ainda que a prefeitura estuda a aquisição de teste e possível utilização em pessoas de outros setores da sociedade. Essa medida avalia vários quesitos técnicos, eficiência da testagem, entre outras coisas. Enquanto isso restrito às duas classes de trabalhadores e com respaldo no PCR em situações de agravamento ou complicação do quadro clínico do paciente.

Sidnei Muran

Sidnei Muran

Jornalista (MTB 7597 DRT/PR), formado pelo Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), pós-graduado em História e Cultura pela Unespar – campus de União da Vitória e Licenciado em História pela Unespar – campus de União da Vitória.
Sidnei Muran

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Paraná confirma segundo caso importado de febre amarela
Secretaria de Saúde confirma primeiro caso de febre amarela em primata no município
Suspeito de Covid-19 sobre repúdio social em São Mateus do Sul e região