Histórias de Terra e Céu

Eu quero a sua Lua!

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Prometi na semana passada que falaria hoje sobre o encontro entre um Caçador e a Deusa da Caça. Talvez você, amigo leitor, tenha se perguntado: “que relação isso tem com a astronomia?”. Pois bem, durante as nossas conversas você vai descobrir o quanto os astrônomos gregos eram criativos…

A deusa da caça que eu citei chama-se Artêmis (para os gregos) ou Diana (para os romanos). Para eles, ela era a Lua, e amava as caçadas noturnas. Acontece que um dia esta deusa conheceu um caçador, chamado Órion, um gigante destemido e forte. Entre eles nasceu uma bela amizade, mas como acontece com todo homem que conhece uma deusa, Órion se apaixonou… e Diana o rejeitou… A mitologia grega conta que ele tentou “avançar o sinal” e ela, vingativa, enviou um escorpião gigante para matá-lo. Algumas lendas falam que o escorpião nunca conseguiu pegar o caçador, e Zeus, o deus dos deuses, eternizou os dois no céu. É por isso que quando a constelação do Órion se põe no Leste, o Escorpião nasce no Oeste, e vice-versa…

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Mas se você nunca ouviu falar no Órion, provavelmente você conhece as Três Marias… Pois bem, estas três estrelinhas formam a cintura caçador. Elas são visíveis próximo ao topo do céu, nesta época do ano. A linha que passa por elas, aponta para Sírius (a estrela mais brilhante do céu, e que representa um dos cães de caça de Órion). Nas figuras que ilustram esta coluna você pode ver a representação da constelação. Além das Três Marias, vale a pena chamar a atenção para a bela nebulosa que fica na espada do caçador. Ela é uma nuvem de gás e poeira, considerada um berçário estelar (Sim! As estrelas nascem! E nascem de nebulosas… Prometo contar esta história outro dia!). No ombro direito do caçador encontra-se a estrela supergigante Betelgeuse, que é uma das maiores estrelas conhecidas. É cerca de 900 vezes maior que o Sol (se ela fosse colocada no lugar do Sol, se estenderia até a órbita de Saturno!). Esta estrela é avermelhada, pois está próxima de sua morte (Sim! As estrelas morrem! Mas isso também é uma conversa para outro dia).

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

Eu poderia ficar a semana toda falando sobre Órion, lhes contando sobre a magnífica Rigel, que marca o pé do caçador, falando sobre uma nebulosa que tem a forma da cabeça de um cavalo, e fica escondida nesta constelação, ou tantas outras coisas. Mas meu espaço está acabando, e ainda não falei sobre a Lua (e não quero que a tal deusa Diana fique com ciúmes e mande um escorpião atrás de mim!).

Pois bem, nos dias 26 e 27 de fevereiro, a bela lua crescente passará pela borda de Órion, fazendo o encontro do Caçador com sua deusa. Mas é no dia 02 de março que a Lua quase cheia ficará ao lado de Júpiter. O encontro dos dois astros mais brilhantes da noite poderá ser visto entre o anoitecer e a meia-noite. E se você se perguntou o motivo do estranho título desta coluna (“Eu quero a sua Lua!”), lá vai meu desafio: tire uma foto da lua nesta semana (pode ser com celular, máquina fotográfica, qualquer equipamento…) e envie para o meu e-mail. No próximo bate-papo seguirei dando mais detalhes sobre nosso satélite, e preciso da sua foto, amigo leitor, para contar esta história!

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Astrônomo Amador
gersoncesarsouza@gmail.com

colunistas_gerson_menor

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A deusa do amor habita um inferno…
125 anos atrás: a Primeira Missa em São Mateus do Sul
Ei vizinho, tem alguém em casa?