Direito em Foco

Ex-mulher e ex-marido, nunca “ex-pais”!

(Imagem Ilustrativa)

Olá nobres leitores! Tudo bem com vocês? Pode ser que o título os assuste um pouco, porém, na realidade da advocacia presenciamos muitas situações onde os casais, sejam casados ou apenas namorados, tem filhos e depois de algum tempo, por motivos variados, se separam e acabam jogando toda a mágoa do relacionamento nos filhos.

Em muitas situações o pai ou a mãe acaba falando mal do ex-companheiro para o filho, causando uma profunda tristeza na criança, que em alguns casos, se afasta do relacionamento com o genitor, tem problemas na escola, com os amiguinhos, gerando um desgaste emocional incalculável.

Mas o que muitas pessoas não sabem é que o poder judiciário tem um caminho possível para pais que agem de forma equivocada. Falar “mal” do pai ou da mãe para a criança, desqualificar sua conduta, dificultar o contato da criança ou adolescente com o genitor, dificultar o exercício do direito regulamentado de convivência familiar é alienação parental.

A lei 12.318 de agosto de 2010, dispõe sobre a alienação parental: “Considera-se ato de alienação parental a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância para que repudie genitor ou que cause prejuízo ao estabelecimento ou à manutenção de vínculos com este.”

Portanto, cabe salientar a importância dos pais de se conscientizarem sobre a educação e o bom convívio com seus ex-companheiros, porque a relação de pais e filhos é um vinculo eterno. Não digo que seja incompreensível um casal ficar magoado durante o término do relacionamento, por diversos motivos, porém é incompreensível colocar a criança ou o adolescente no meio deste “jogo de sentimentos”.

O ser humano precisa aprender a separar as relações, ser mais gentil e pensar que uma atitude errada hoje poderá refletir de forma muito negativa no futuro. Por isso, pais, sejam amorosos com seus filhos, lhes dediquem atenção, carinho e um profundo respeito, pois eles, seus filhos, são o fruto do amor! Espero que tenham gostado! Até semana que vem!

Mirela Ohpis
Últimos posts por Mirela Ohpis (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Consumidor conheça seus direitos! (Parte II)
O que um Deputado Estadual faz?
Mas afinal, o que é empoderamento feminino?