Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Ex-prefeito Clóvis Genésio Ledur presta esclarecimentos aos vereadores durante sessão ordinária

Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa

A 14ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul, realizada na segunda-feira (14), contou com a presença do ex-prefeito, Clóvis Genésio Ledur, que foi convidado pela Casa de Leis, através de solicitação provinda pelo vereador Omar Raimundo Pichet, a fim de prestar esclarecimentos sobre sua gestão à frente do executivo municipal no mandato passado.

Além do ex-gestor, o ex-vice-prefeito, Clóvis Distéfano, também esteve presente e ambos puderam explanar aos vereadores sobre várias questões pertinentes ao executivo municipal em sua gestão. Foram abordados temas como o orçamento do município que sofreu pela crise instaurada em todo o país, durante seu mandato, e que segundo Ledur foi um dos principais motivos que prejudicou a gestão da administração.

O ex-prefeito relatou que o déficit no valor de R$ 5,6 milhões no caixa da Prefeitura Municipal em 2015 o preocupa, pois o Tribunal de Contas está lhe julgando.  Os processos são recorrentes aos problemas ocasionados com a queda na arrecadação, e derivados também pela demissão de cerca de 600 funcionários terceirizados da Unidade da Petrobras na cidade, o que proveu a migração de centenas de munícipes ao sistema público de saúde, educação, etc., exigindo da administração municipal providências para tentar manter a estabilidade do sistema.

Ledur afirmou que não existe nenhum ônus ao município em relação às possíveis penalidades provindas de sua gestão. “Quando julgado, será o meu CPF que arcará com a responsabilidade, ou seja, se alguém pagará pelas possíveis falhas, essa pessoa sou eu, do meu bolso.”

Os vereadores explanaram e questionaram Ledur sobre os mais variados assuntos e temas decorrentes de sua gestão. Ledur respondeu a todas as perguntas.

Antes da sabatina proposta ao ex-prefeito municipal, a Câmara de Vereadores aprovou os projetos de lei de autoria do poder executivo, números 025, 026 e 027/2018 em segunda discussão e votação.

O projeto nº 025/2018, refere-se à autorização ao Executivo Municipal a efetuar a abertura de crédito adicional suplementar no orçamento geral do município de São Mateus do Sul, para o exercício de 2018, com recursos provenientes de anulação de fontes da saúde.

O projeto nº 026/2018, dispõe sobre abertura de crédito adicional especial, por anulação de dotações. O projeto de lei tem por objetivo adequar as emendas parlamentares impositivas, cuja proposição inicial apresentou inviabilidade técnica, às novas proposições apresentadas pelos vereadores.

Também foi aprovado em segunda votação, o projeto de lei nº 027/2018, que dispõe sobre a revisão salarial anual dos servidores públicos e agentes políticos do município, extensivo aos inativos e pensionistas da Prefeitura e do Instituto de Previdência (IPRESMAT), a partir do mês de abril de 2018.

Em primeira discussão e votação os projetos números 028 e 029/2018, também foram aprovados por unanimidade dos vereadores. O Projeto nº 028/2018, modifica dispositivos da Lei nº 2.601/2015, que institui o Plano de Carreiras da Prefeitura Municipal, criando cargos e ampliando vagas. Segundo o executivo municipal, existe a necessidade de atendimentos das demandas da Secretaria Municipal de Saúde, e em específico, à regularização da equipe técnica do Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS).

Os projetos de lei de autoria do legislativo municipal, números 004 e 005/2018, foram aprovados em segunda discussão e votação. O projeto nº 005/2018, concede revisão geral anual aos servidores efetivos, comissionados e agentes políticos da Câmara Municipal e reajuste aos servidores efetivos e comissionados.

A presente lei visa corrigir a defasagem inflacionária referente aos vencimentos e subsídios dos integrantes da Câmara Municipal de São Mateus do Sul. A revisão geral anual é um direito de todo trabalhador tanto da iniciativa privada quanto do Poder Público e ela serve justamente para corrigir o salário do trabalhador, a fim de que possa manter o poder de compra. Nesse sentido, justificando a necessidade de garantir a reposição a todos os colaboradores e agentes políticos do Poder Legislativo.

Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: