A Muda Cultural apresenta, com patrocínio WestRock, nos dias 11, 12 e 13 de dezembro, a abertura do festival de Artes Cênicas Brincando na Praça 2020. Transmitido de forma online e gratuita pelas plataformas da Muda Cultural, o projeto, voltado ao público infanto-juvenil, conecta por meio da arte e cultura temas importantes como diversidade e inclusão (questões sobre equidade racial e de gênero), sustentabilidade, alimentação saudável, violência contra a criança, entre outros.

“É um privilégio poder trazer diversas atrações artísticas que tratem de temas tão importantes para as próximas gerações. Nosso objetivo é poder abordar tais assuntos de forma leve, responsável e educativa. A proposta inicial previa que a praça fosse este território educador, mas por conta da pandemia e do distanciamento social, a internet será esse espaço para trocas e brincadeiras”, diz Ítalo Azevedo, sócio-diretor da Muda Cultural e idealizador do projeto.

Em tempos de pandemia, para nos mantermos saudáveis e seguros, a programação foi adaptada para o formato online e reunirá a cada dia, sob o comando da mestre de cerimônia Palhaça Rubra, a presença de um grupo de teatro, um grupo de dança, uma intervenção artística e uma oficina. Os encontros proporcionarão de forma lúdica e diversificada, conteúdos importantes e entretenimento para as crianças e seus familiares.

Em seu primeiro final de semana, o Brincando na Praça contará com grupos e companhias como: Cia. Trucks; Cia. Tá na Boca do Conto; Grupo Esparrama, Cia. Clã do Jabuti; Núcleo Caboclinha, entre outros. Durante as transmissões, por meio de Qr code disponibilizado na tela, o público terá a possibilidade de realizar doações em prol da Instituição ACD Canoinhas (Associação Catarinense de Deficientes), localizada na região de Três Barras (SC), onde a WestRock tem operações.

“Para nós, da WestRock, cuidar da nossa gente e do nosso planeta é uma questão de responsabilidade. Contribuir para que o nosso planeta seja um lugar melhor para nós e para as futuras gerações faz parte de nosso compromisso, assim, investir em projetos como o Brincando na Praça, que promovem conhecimento em assuntos como diversidade&inclusão, educação ambiental e proteção à criança, tudo isso aliada à diversão, torna-se mais que uma escolha natural, uma ação essencial”, diz Cynthia Wolgien, diretora de Comunicação Corporativa e Sustentabilidade WestRock.

As apresentações foram previamente gravadas em estúdio, respeitando todos os protocolos de saúde estabelecidos pelas autoridades, incluindo testagens dos envolvidos, uso obrigatório de máscaras, álcool em gel, distanciamento e acompanhamento por um técnico em segurança do trabalho.

Programação de Abertura Brincando na Praça:

Mestre de Cerimônias: Palhaça Rubra.

11 de dezembro (sexta-feira) – A partir das 15h

Pipo e Fifi – Cia Truks
Duração: 38 minutos

Pipo e Fifi é um espetáculo criado pela Cia Truks, baseado no premiado livro infantil, que leva o mesmo nome. De forma delicada, a peça explica às crianças, a partir de 3 anos de idade, conceitos básicos sobre o corpo, sentimentos, convivência e trocas afetivas, ajudando a identificar possíveis relações abusivas. O conteúdo simples e lúdico, direciona a criança para o diálogo em prol da sua proteção e cuidado, para que possa ser, de forma segura, o que se deve ser durante a infância: apenas criança.

Criança que Canta também Dança – Núcleo Caboclinhas
Duração: 40 minutos

O show interativo, que tem como tema de suas composições os mitos folclóricos brasileiros como curupira e saci-pererê, apresenta ritmos e danças brasileiras, como: samba de roda, ciranda, baião, carimbó, entre outros.

Ixi, Bateu uma Tristeza – Cia Tá na Boca do Conto
Duração:
25 minutos

A Cia apresenta 4 histórias que trazem de maneira leve, sentimentos de luto, tristeza, tédio e frustração: animais de uma floresta que precisam lidar com a perda de uma amiga muito querida; uma garota que acorda tomada por uma tristeza profunda; duas amigas entediadas encontram uma solução para seu tédio; uma garota tenta lidar com a sua frustração por não saber dançar. Ajudar a criança a aprender lidar com seus sentimentos significa levá-las por um caminho de autoconhecimento, para que possam perceber e verbalizar a maneira como se sentem.

Oficina Emocionário – Cia Tá na Boca do Conto
Duração:
15 minutos

Cada criança confeccionará um “Emocionário”, que é um dicionário das emoções. Além de preencher com os sentimentos aparecerão no dia a dia, cada pessoa poderá pintar, colorir e enfeitar o seu emocionário.

12 de dezembro (sábado) – a partir das 15h

Fim? – Grupo Esparrama
Duração:
55 minutos

O mundo acabou e só sobraram lixões, campos de guerra, restos lamacentos de um rio doce. Duas baratas: Beatriti e Margueriti, acreditam que o mundo será a delas, mas descobrem que os palhaços Batatinha e Nerdolino também sobreviveram e buscam um local fértil para plantar uma semente do recomeço. O espetáculo, que trata sobre o fim do mundo, estimula uma reflexão sobre o momento em que estamos vivendo e sobre a forma como tratamos o nosso planeta, apostando que uma convivência mais afetuosa e humana possa ser uma saída para o caos que vivemos.

Terra de Gigante – Dani Boni e Mavutsinim San
Duração:
20 minutos

Contação de história baseado no conto popular Terra de Gigante. Um menino corajoso resolve começar uma plantação numa terra abandonada. A partir daí começa um encontro com criaturas enormes e surpreendentes com grande aprendizado sobre o trabalho, o cultivo e a ajuda.

Expedição Pacífico – Cia Truks
Duração:
40 minutos

Dois criativos catadores de lixo são capazes de construir com sacolas e lonas plásticas, um mundo fantástico, de diversão, bom humor e sonhos. Na medida em que recolhem o lixo da grande cidade, o transformam em verdadeira poesia visual, criando belíssimas imagens, divertidas criaturas e incríveis cenários para onde são capazes de viajar, e onde viverão as suas pequenas aventuras e brincadeiras: o polo norte, o meio do oceano, uma grande floresta e, por fim, é claro, chegarão até a grande Ilha de Lixo do Pacífico.

Oficina de Plantação de Mudinhas – Dani Boni e Mavutsinim San
Duração:
20 minutos

Nessa oficina, um boneco ensinará a plantar uma sementinha. A atriz bonequeira, que o acompanha, ensinará algumas dobraduras de papel com seres da natureza, como sapo, pássaro, flor, para fazer um pequeno altar onde ficará essa semente plantada.

13 de dezembro (domingo) – A partir das 15h

Contação de Histórias Boneca Abayomi – Cia Contarinhos
Duração:
20 minutos

Curió e Rouxinol iniciam a apresentação da contação de histórias da boneca Abayomi com a canção popular africana de boas vindas “Funga Aláfia” e a canção autoral “Encontro Precioso”, de Fabio Maganha, Karen Santos e Miralva. Em seguida, iniciam o conto do folclore africano que fala da origem dessa boneca negra, resgatando o simbolismo da resistência dos escravos que vieram da África para o Brasil no navio negreiro e, encontraram na imagem da boneca Abayomi a herança da luta pela vida e a representatividade de suas culturas.

Oficina de Confecção de Boneca Abayomi – Cia Contarinhos
Duração:
20 minutos

Curió e Rouxinol ensinam as crianças a confeccionar a boneca “Abayomi”, uma boneca originalmente africana, feita de retalhos de tecidos e nós, onde a criança a estiliza da forma como sentir vontade criando a roupa, os turbantes e amarrações que quiser. Material: Retalhos coloridos e estampados; Fitas coloridas para as amarrações ; 30 cm de tecido preto (qualquer tecido); 1 tesoura

Entre Elas – Cia Armárias
Duração:
40 minutos

O espetáculo retrata o universo feminino e seus aprisionamentos estruturais. Na união das técnicas acrobáticas, aéreas e de equilíbrio, aliados a um contexto teatral, três mulheres assumem diferentes perfis para dar vida aos seus personagens que se encontram para compartilhar um café e o anúncio de um noivado. Durante esta breve convivência, traços de suas identidades são reveladas por provocações que surgem “Entre Elas” e por questões externas ditadas pela estrutura do sistema em que vivem.

Histórias no Quintal de Eleguá – Cia Clã do Jabuti
Duração:
40 minutos

O espetáculo nasce do desejo de investigar histórias relacionadas à nossa ancestralidade, e manifestações ritualísticas de música, canto e dança afro-brasileiras e afro-caribenhas. Eleguá é o mais importante dos orixás da Santeria Cubana. No Brasil, é conhecido como Elegba, Elegbara, Exu, entre outros. Na peça, Eleguá é um príncipe muito esperto que sai para descobrir o mundo. Após crescer, encontrar lugares e pessoas pra ajudar e ser ajudado, amadurecer e ganhar sabedoria em seu caminho, decide voltar, mas nem tudo está como era antes.

Sobre a Muda Cultural

Site: http://mudacultural.com.br/
Instagram: @mudacultural
Facebook: https://www.facebook.com/mudacultural/

A missão da Muda Cultural é qualificar a experiência de vida das pessoas e expandir suas potencialidades por meio da promoção da arte e da cultura.
Há mais de dez anos no mercado cultural, a Muda atua na gestão de investimento social privado e no desenvolvimento de projetos através das leis de incentivo, sendo o elo entre marcas e seus públicos de interesse.
Tendo como principal ativo uma extensa rede de colaboradores e parceiros, a Muda oferece uma atuação capaz de transitar entre os universos artísticos, da produção e da gestão cultural, incluindo concepção, curadoria de conteúdos e planejamento.

Sobre a WestRock

www.westrock.com.br
A WestRock desenvolve e apoia projetos com foco em educação há mais de 25 anos, beneficiando professores e alunos da rede pública de ensino do nosso país. A WestRock oferece soluções sustentáveis em papel e embalagens. São 50.000 funcionários que apoiam os clientes ao redor do mundo em mais de 320 operações e escritórios na América do Norte, América do Sul, Europa e Ásia.

A WestRock acredita que oferecer soluções únicas e sustentáveis em embalagens de papelão ondulado para seus clientes, colaborando para que o mundo seja um lugar melhor hoje e para as futuras gerações, é o seu papel no mundo. As Ações do Bem WestRock fazem parte desse compromisso – iniciativas que ajudam a capacitar as comunidades onde está presente, impulsionando o seu desenvolvimento socioeconômico, ambiental, promovendo a diversidade, inclusão, equidade e pertencimento, além de ações culturais. Apenas em 2019, mais de 202 mil pessoas foram beneficiadas pelas Ações do Bem WestRock, distribuídas em 23 cidades brasileiras e 84 diferentes projetos.

Serviço Brincando na Praça 2020

Dias: 11, 12 e 13 de dezembro (sexta-feira a domingo)
Horários: A partir das 15h
Onde Assistir: Facebook Muda Cultural; Youtube Muda Cultural
Classificação: Livre
Patrocínio: WestRock
Realização: Muda Cultural, Secretaria Especial de Cultura e Ministério do Turismo.
Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Oficina Mecânica do Ney inaugura novo espaço
Colégio São Miguel Arcanjo: um novo nome e o mesmo conceito de tradição e qualidade
FotoBelli: A mais nova empresa de fotografia de São Mateus do Sul