Profissões

Fonoaudiologia: a ciência da comunicação humana

O fonoaudiólogo é o profissional da área de saúde que trabalha com os diferentes aspectos da comunicação humana. Na foto, a fonoaudióloga Ida Márcia Poladi Marques, que atende na Clínica Mais Saúde e APAE em São Mateus do Sul. (Fotos: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

Dando continuidade à nossa linha de reportagem dedicada a profissões, a Gazeta Informativa traz na edição dessa semana um reportagem especial sobre a Fonoaudiologia. Você irá entender como é o cotidiano, e as áreas de trabalho dos profissionais especializados no segmento.

O profissional fonoaudiólogo trabalha com os diferentes aspectos da comunicação humana e com as funções responsáveis pela deglutição, respiração e mastigação, sendo uma das bases da área de saúde que trabalha com a linguagem oral e escrita, a fala, a voz e a audição.

Desenvolve atividades voltadas à promoção da saúde, prevenção, orientação, avaliação, diagnóstico e terapia, e atua em ensino, pesquisa e consultoria. Pode compor equipes com outros profissionais, como fisioterapeutas e psicólogos. Trabalha nos setores público e privado, em clínicas, consultórios, escolas, hospitais, creches e berçários. Em emissoras de rádio e televisão, auxilia apresentadores e atores na postura da voz. Para exercer a profissão, é exigido registro no Conselho Regional de Fonoaudiologia (Crefono).

Atuando há 31 anos como fonoaudióloga e há 15 anos em São Mateus do Sul e região, Ida Márcia Polati Marques se formou na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC) na quarta turma do curso na instituição. Portuniense de nascimento e são-mateuense de coração, a profissional comenta que há 31 anos foi motivada a escolher essa área devido o desconhecimento da maioria das pessoas acerca do que se tratava a Fonoaudiologia, e lembra que as pessoas sequer conseguiam pronunciar a palavra.

“Quando conheci o curso, corri atrás para saber o que era e o que fazia essa profissão que na época ainda era muito nova, com isso me interessei muito pela área, até porque eu tinha em mente até então fazer o curso de Psicologia. Aquela profissão era nova no mercado de trabalho, diferente em si, e me apaixonei pelo que fazia o profissional fonoaudiólogo. Iniciei a graduação e a cada ano que passava me empolguei ainda mais com o curso, com as matérias e com a atuação que ainda era restrita e com o passar dos anos evoluiu”, relata Ida.

Foram 4 anos de formação acadêmica e segundo a profissional, naquela época era um curso muito mais completo em relação aos cursos atuais, pois, estudaram muitas disciplinas que hoje não existem mais.

O cotidiano do profissional da Fonoaudiologia é, “bastante corrido e exige muito estudo”, principalmente para quem atua em cidades interioranas, onde por mais que se tenha uma especialização em uma região que se tenha poucos profissionais, você acaba atuando de forma geral, atendendo aquilo que aparece, ou seja, atender às necessidades do paciente que lhe procura, ao contrário de grandes centros onde você é especialista numa determinada área e atende especificamente aquela demanda.

“Em São Mateus do Sul a patologia que aparece acabamos atendendo, por isso sempre é importante a questão do estudo e das atualizações em todas as áreas da fonoaudiologia, horas com mais demanda para pessoas com defluência (gagueira), horas com dificuldade de aprendizagem”, comenta Ida que atua na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de São Mateus do Sul e na Clínica Mais Saúde.

As principais áreas que o fonoaudiólogo atua são: a motricidade orofacial; a audiologia; a parte da linguagem e a parte de reabilitação; além da audição. Hoje se enquadra também em muitas outras situações como a fonoaudiologia estética e a fonoaudiologia escolar ou educacional.

Existem várias especializações, “eu sou especialista em educação motora. Gosto muito do trabalho na área de psicomotricidade, onde em minhas sessões fonoaudiologicas trabalho o conhecimento e autoconhecimento da criança na habilitação e na reabilitação das dificuldades na área da aprendizagem, crianças com disgrafia, dislalia e dislexia”, além de ser especialista em Master of Business Administration (MBA) em Gestão do Conhecimento, onde desenvolveu um trabalho em relação ao treinamento de profissionais que utilizam de protetores auditivos.

A área da Fonoaudiologia é um espaço no qual as pessoas que são comunicativas irão se sentir em casa. Se você é uma pessoa que está sempre em contato com seus amigos e parentes e gosta de se comunicar com todos, essa pode ser a carreira ideal para você. O fonoaudiólogo vai lidar diretamente com as pessoas para ajudá-las em seus problemas. Por isso, gostar de se comunicar e querer ajudar as pessoas a fazer isso melhor são as principais características de quem escolhe essa profissão.

Mercado de Trabalho

A fonoaudiologia é uma das profissões mais aquecidas nos Estados Unidos, com perspectiva de crescimento de 34% dos postos de trabalho até 2022. O principal motivo para isso é o aumento da população idosa, que demanda intervenções para um envelhecimento saudável. No Brasil, a procura pelo profissional também é grande.

O setor que oferece mais oportunidades é o público, para atendimento a idosos e crianças – neste último caso, auxiliando menores com deficiência nas escolas. Outra área que ganha espaço é a de preparação da voz de profissionais como atores, cantores, apresentadores de TV, contadores de histórias e até políticos. Ainda no setor privado, há boa demanda em empresas que fabricam e vendem aparelhos auditivos e em clínicas de atendimento particular. As oportunidades estão, principalmente, nos grandes centros urbanos.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Os taxistas e a terra do xisto/erva-mate
Equipe da Funerária Bom Jesus explica como funciona o trabalho de um Agente Funerário
Delegado de São Mateus do Sul explica um pouco mais sobre sua profissão