(Acervo Casa da Memória)

A Rua 21 de Setembro é uma das ruas umas mais antigas da cidade. É comum as ruas terem recebido outros nomes. Em 1908, nas primeiras leis do município, essa rua já possuía esse nome. A data de 21 de setembro é o dia que o município comemora a sua emancipação política e o padroeiro religioso. A atual Avenida Ozy Mendonça de Lima esquina com a 21 de setembro, que aparece na imagem, chamava-se Dr. Cândido Ferreira de Abreu.

Na foto, de 1931, aparece em destaque a Casa Comercial de Manoel Furtado Neves que iniciou seus negócios em 1918. Mais tarde, em 1946, foi adquirida por Theodoro Toppel. As pessoas que aparecem na foto (dois homens e um menino), não foram identificadas. Na sequência, no mesmo sentido vertical, temos a residência de Alexandre Wisniewski, onde podemos observar a varanda da casa com ornamentos em arco. Adiante nesse mesmo sentido aparece uma parte da residência da família Gardolinski. A próxima rua no sentido horizontal é a atual Tenente Max Wolff Filho que nessa época tinha outro nome: chamava-se Barão do Capanema, nessa esquina havia o antigo cartório Schramm. No alto da rua, ao lado esquerdo, ficava a primeira capela do município em louvor ao santo padroeiro São Mateus Apóstolo.

Não sabemos do autor da fotografia. Temos também um automóvel que aparece ao fundo e nos ajuda a pensar em datas. A cerca em madeira, no canto inferior esquerdo é onde funcionou o primeiro colégio das Religiosas Vicentinas. O fato das ruas mudarem de nome algumas vezes, dificulta a investigação histórica. Muitas pessoas têm curiosidade sobre nomes de ruas e a maioria destes possui nomes históricos, principalmente na parte central cidades.

Últimos posts por Hilda Jocele Digner (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O mate doce no “resguardo”
Fotografia: 21 de setembro de 1908
Fotografia do amante da prosperidade: o “Club”