Essa é uma fotografia pública, ou seja, foi feita com a intenção de ser mostrada. Uma foto coletiva de rapazes e moças de São Mateus do Sul, na época do Carnaval. Roland Barthes nos diz que: “A leitura das fotografias públicas é sempre, no fundo, uma leitura privada, principalmente no caso das fotografias antigas (históricas). Assim, a interpretação de imagens apresenta sempre um caráter pessoal.”

Entre máscaras e fantasias, características do carnaval, a roupa usada por esses jovens é uma fantasia. Eles estão vestidos de Domadores de Feras. Essa fantasia era muito comum nos carnavais de antigamente. Consiste basicamente em um traje que agrega características da farda militar e do famoso chicote (chambriére), utilizado para domar animais, ferozes ou não, no picadeiro do circo. Hoje, essa a fantasia quase caiu no esquecimento, pois praticamente não existem mais animais nos circos, nem domadores, como existiu no passado.

A pose para a fotografia faz uma referência ao verdadeiro Domador de feras; é como se eles estivessem se apresentando ao público. A roupa das moças é mais elaborada, com capa, uma espécie de quepe, usam vestidos na altura dos joelhos, braceletes e sapatos. O chicote foi elegantemente posicionado nas costas das jovens, a cor da roupa poderia ser vermelha, muito utilizado nessa fantasia. É possível que os lábios também estivessem pintados de vermelho. Mas não temos certeza da cor. A cor escura em uma fotografia em preto e branco, supostamente poderia ser o vermelho. Os rapazes usam um traje com detalhes de farda militar, infelizmente a pouca visibilidade, principalmente na parte inferior da fantasia, não nos revela outras informações.

Felizmente para nós, esses foliões não usaram máscaras, e assim foi possível identificá-los. As pessoas que aparecem na fotografia da esquerda para a direita são: Nivaldo de Paula, Ary Roderjan, Lauro Valente, Arnoldo Gaensly, Lareno Wolff, Nelson S. Nascimento, Leonilda Kantor, Andreza Wolff, Hilda Gaensly, jovem não identificada e Dinorah Amaral. A fotografia em preto e branco, de excelente qualidade, é de autoria de Estanislau Budzinski, realizada em estúdio fotográfico, em São Mateus do Sul e possivelmente feita nos anos de 1930.

Não é de hoje, que espetáculos envolvendo homens e animais chamam a atenção de determinado público. Na Roma antiga (Coliseu), como em outros lugares, isso acontecia com muita frequência. Mas, foi através do Circo, que esses espetáculos foram levados para o mundo todo. No período de Carnaval, por exemplo, algumas fantasias tornaram-se clássicas, tendo como inspiração alguns personagens do circo. O Domador de Feras, foi uma dessas.

Referências

Fotografia. Acervo Casa da Memória Padre Bauer.
BARTHES, Roland. A Câmara clara: Nota sobre fotografia. Editora Nova Fronteira, Rio de janeiro. 1984

Últimos posts por Hilda Jocele Digner (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Fotografia e Arquitetura: a casa de madeira que não foi esquecida
Emílio Carlos Prohmann e a energia elétrica
Linda decoração do clube! Vamos tirar uma fotografia?