(Foto: Acervo Gazeta Informativa)

Aconteceu na terça-feira (5), a 39ª sessão ordinária do ano da Câmara Municipal de vereadores de São Mateus do Sul, com muita discussão a respeito da criação do Fundo Estadual de Desenvolvimento da Agricultura Familiar (FEDAF).

De acrodo com o vereador Nereu Edmundo Dal Lago, estudos comprovam que o nosso município é o 2º do Paraná com o maior número de produtores da agricultura familiar.

A vereadora Fernanda Sardanha se pronunciou, dizendo que: “O Fundo de Desenvolvimento da Agricultura Familiar depende do prefeito, que tem que parar de beneficiar só seus cabos eleitorais e dar mais atenção aos agricultores”.

Já o vereador Omar Raimundo Picheth Neto, falou que o Executivo é quem deve criar esse fundo, disse também que já existe um orçamento de 180 mil aprovado pela Câmara, oriundo do Projeto de Lei Porteira adentro e que esse valor está parado sem utilização por parte da prefeitura, ou está sendo usado em outra área.

A vereadora Marta Centa, também comentou sobre a burocracia que emperra a atual gestão na realização de muitas coisas que poderiam ser facilitadas, mas não entende porque dificultam tanto para acontecer.

Complementou exemplificando que poderiam adquirir um picador de galhos que pode facilitar esse serviço na poda de árvores. Marta Centa falou ainda sobre o projeto de piscicultura.

O vereador Julio Balkowski fez uso da palavra, comentando que a agricultura familiar deveria ser mais respeitada pelo poder público.

Um único Projeto de Lei foi votado e aprovado por unanimidade pelos vereadores: o PROJETO DE LEI Nº 035/2019: Abre ao Orçamento do Município, crédito adicional suplementar, no valor de R$ 1.492.746,34 através de anulação de dotação orçamentária nas fontes 000 – Recursos Livres e 104 – 25% Educação.

Requerimentos apresentados pelos vereadores: Fernanda Sardanha e Julio Balkowski solicitaram envio de ofício ao prefeito pedindo explicações por que a Agência do Trabalhador não está prestando serviços de agendamento do seguro desemprego por falta de um aparelho de digitalização de documentos.

Os mesmos vereadores também pediram esclarecimentos sobre a aplicação de verbas de emendas parlamentares de deputados que não fazem parte da base do prefeito e que na maioria das vezes, os valores não são aplicados para quais foram destinados.

Solicitaram também, a extensão de rede de água na comunidade de Paiol Grande e a manutenção da estrada entre as comunidades de Emboque e Rio da Areia, ligando a BR 476.

Vereador Nereu Dal Lago, solicitou iluminação do trecho da BR 476, entre o Jardim Santa Cruz e a Vila Verde.

O vereador Omar Picheth disse ter conhecimento e que nas próximas sessões deve ser encaminhado pelo Executivo um Projeto de Lei para a criação de novos cargos de comissão e complementou: “É um absurdo uma coisa dessa, pois temos falta de motoristas e operadores de máquinas e ainda querem criar mais cargos comissionados”.

Picheth falou ainda, da falta de gerenciamento no setor de saúde, “Nem alimentação é fornecida aos funcionários que trabalham em período noturno, tendo as enfermeiras que comer bolachinhas durante a madrugada”.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Cida Borghetti, Osmar Dias e Ratinho Junior oficializam candidatura para o governo do Paraná
Nova mesa diretora da Câmara de Vereadores toma posse na primeira semana de 2019
Câmara de Vereadores aprova projetos de lei do executivo municipal em segunda votação

Deixe seu comentário

*