Visita no local em que o Batalhão Polaco guerreou, em Passo Fundo – Rio Grande do Sul. Na imagem, Gerson Cesar Souza, Leandro Lacourt – proprietário do local – Magda Tosetto e Anderson Tosetto. (Fotos: Acervo Pessoal)

O “são-mateuense” de coração Gerson Cesar Souza será condecorado com a Comenda Honorária “Zasłużony dla Kultury Polskiej – Ordem do Mérito Cultural da República da Polônia” no dia 13 de novembro, na sede da Casa da Cultura Polônia Brasil em Curitiba. O trabalho histórico de resgate à cultura polonesa em São Mateus do Sul foi a principal referência para essa escolha. O ofício sobre a condecoração chegou no dia 18 de outubro via e-mail e correspondência. “Confesso que li várias vezes até acreditar no que estava escrito”, afirma Gerson, que segue emocionado pelo reconhecimento.

De acordo com o administrador natural do Rio Grande do Sul – onde atualmente atua como superintendente na refinaria de Petróleo Riograndense (RPR) – a paixão sobre a cultura polonesa passou a surgir quando ele mudou-se para São Mateus do Sul, onde trabalhava na Unidade de Industrialização do Xisto (SIX). “O que deu início à pesquisa foi a descoberta de que o padre da Água Branca lá em 1896 era astrônomo e, por gostar de astronomia, fui conhecer um pouco mais a vida dele”, relembra. A pesquisa resultou no livro “A Estrela de Jacó”, publicado em 2014. A descoberta pelos episódios da cultura polonesa no município também inspirou Gerson à escrever sobre personalidades da cultura, que lançou no ano de 2016 o livro “O Imortal Coronel Bodziak”. Ambos os livros foram traduzidos também para o polonês.

Gerson Cesar Souza realizando uma palestra sobre a imigração polonesa, em evento da Braspol em São Mateus do Sul.

“Fui duas vezes à Polônia, mas a principal parte da minha pesquisa se concentrou na primeira viagem, onde pesquisei na biblioteca da Universidade de Cracóvia, depois estive nas cidades de Rzeszów Jaslo, Dukla, Jasionka e Przemysl”, relata. Gerson também foi o autor das colunas “Histórias de Terra e Céu” e “História em Prosa e Verso”, publicadas na Gazeta Informativa e que segundo ele, também foram responsáveis pelo seu reconhecimento ao título. “Sou grato à toda a equipe.”

Além dos livros publicados por Gerson, as colunas escritas na Gazeta Informativa também colaboraram para a indicação. Na imagem, Gerson e Thaís Siqueira Ramos, diretora do jornal. (Foto: Acervo Gazeta Informativa)

Segundo a Representação da Comunidade Polonesa no Brasil (Braspol) de São Mateus do Sul, o comunicado partiu do Consulado Geral da República da Polônia em Curitiba. “Gerson entrou na lista que integra as comemorações do 101º aniversário da reconquista da Independência da Polônia”, destacam.

Gerson também agradece todo o apoio recebido durante sua história com São Mateus do Sul. “Tenho que agradecer a comunidade da Água Branca, onde tudo começou, agradecer a Magda Tosetto, que traduziu os dois livros e centenas de documentos. Às entidades polônicas da cidade (Braspol, Karolinka, Cepom, etc…) é a todos os familiares dos antigos imigrantes que me ajudaram dando entrevistas e fornecendo fotos e documentos.”

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski

Últimos posts por Cláudia Burdzinski (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Projeto sustentável de reutilização de papel engloba alunos do Colégio Estadual São Mateus
Chá Literário resgata a poesia são-mateuense
ZPiT Politechniki Warszawskiej: conheça o conjunto que divide palco com o Grupo Karolinka na III Mostra de Folclore Polonês

Deixe seu comentário

*