Os amigos estiveram juntos no 15º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), na cidade da Lapa – Paraná. Da esquerda para direita os ex-militares: Mário de Oliveira Custódio, Jonas dos Santos Lima, Ederval Evaldo Gaensly, Dionísio Maidl, Ivo Santos Paula e Silva e Lucio Seniuk. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Aconteceu na sexta-feira (1º), o primeiro encontro de ex-militares que serviram ao exército brasileiro no ano de 1973, no 15º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), na cidade da Lapa – Paraná. Sem manter contato há mais de 40 anos, seis amigos se reencontraram em São Mateus do Sul para relembrar os momentos vividos durante toda a experiência no quartel.

Dionísio Maidl (natural da Lapa), Lucio Seniuk (natural de Antonio Olinto), Mário de Oliveira Custódio (natural de Mafra – Santa Catarina), Jonas dos Santos Lima (natural de Canoinhas – Santa Catarina), Ivo Santos Paula e Silva (natural de São Mateus do Sul) e Ederval Evaldo Gaensly (natural de São Mateus do Sul), reuniram-se logo pela manhã para confraternizar a amizade e saber o que aconteceu na vida de cada um deles após o quartel.

Todo esse contato começou através da criação de um grupo no WhatsApp, que atualmente conta com 13 participantes. Em 1973, mais de 70 soldados foram alistados na Lapa. “Hoje existe a facilidade de ter o acesso aos contatos pelas redes sociais, e com a ajuda da equipe de relações públicas do quartel, conseguimos o nome completo dos soldados daquele ano e aos poucos fomos encontrando alguns e fazendo o convite para participar do grupo”, explica Ederval.

Dentre os principais assuntos no grupo, eles relembram em conversas e através de fotos, como era a rotina no quartel que iniciava logo nas primeiras horas da manhã. Disciplina, respeito e obrigatoriedade em algumas funções eram pontos cruciais na convivência em grupo. “Dormíamos em beliches nos alojamentos, e éramos responsáveis por manter o local arrumado”, explica o grupo, que comenta que os comandantes realizavam vistorias para verificar se a ação estava sendo feita corretamente.

Atividades, simulações e aprendizados em campo eram feitas no cotidiano dos ex-militares, que levam todas as experiências de sobrevivência e determinação para a atualidade. “Nos tornamos pessoas muito melhores em nossa vida pessoal e profissional graças ao exército brasileiro”, enfoca Ederval, que expressa que todas as pessoas deveriam entrar no quartel para serem incentivadas à valorizar cada vez mais os pequenos detalhes da vida.

O grupo ainda deseja se reencontrar mais vezes, reunindo um maior número de ex-militares. “Fazemos o convite para você, que serviu no exército brasileiro em 1973 na cidade da Lapa. Entre em contato conosco no (42) 99909-3751 ou no e-mail: vadinho2109@gmail.com. Que a nossa ação também incentive mais ex-militares a reencontrarem seus amigos para valorizar a amizade”, convida Ederval.

Grupo reunido no ano de 1973 no 15º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), na cidade da Lapa – Paraná. (Foto: Acervo Pessoal)
Eles foram entrevistados ao vivo na página do jornal no Facebook da Gazeta Informativa. (Foto: Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

Clique aqui e confira a entrevista em vídeo

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul realiza a abertura da Semana da Pátria
Comer alho, cebola ou feijão dá cólicas no bebê? Conheça esse e outros mitos da amamentação
Dia do Campo Limpo é realizado na escola municipal do Pontilhão