Os amigos estiveram juntos no 15º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), na cidade da Lapa – Paraná. Da esquerda para direita os ex-militares: Mário de Oliveira Custódio, Jonas dos Santos Lima, Ederval Evaldo Gaensly, Dionísio Maidl, Ivo Santos Paula e Silva e Lucio Seniuk. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

Aconteceu na sexta-feira (1º), o primeiro encontro de ex-militares que serviram ao exército brasileiro no ano de 1973, no 15º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), na cidade da Lapa – Paraná. Sem manter contato há mais de 40 anos, seis amigos se reencontraram em São Mateus do Sul para relembrar os momentos vividos durante toda a experiência no quartel.

Dionísio Maidl (natural da Lapa), Lucio Seniuk (natural de Antonio Olinto), Mário de Oliveira Custódio (natural de Mafra – Santa Catarina), Jonas dos Santos Lima (natural de Canoinhas – Santa Catarina), Ivo Santos Paula e Silva (natural de São Mateus do Sul) e Ederval Evaldo Gaensly (natural de São Mateus do Sul), reuniram-se logo pela manhã para confraternizar a amizade e saber o que aconteceu na vida de cada um deles após o quartel.

Todo esse contato começou através da criação de um grupo no WhatsApp, que atualmente conta com 13 participantes. Em 1973, mais de 70 soldados foram alistados na Lapa. “Hoje existe a facilidade de ter o acesso aos contatos pelas redes sociais, e com a ajuda da equipe de relações públicas do quartel, conseguimos o nome completo dos soldados daquele ano e aos poucos fomos encontrando alguns e fazendo o convite para participar do grupo”, explica Ederval.

Dentre os principais assuntos no grupo, eles relembram em conversas e através de fotos, como era a rotina no quartel que iniciava logo nas primeiras horas da manhã. Disciplina, respeito e obrigatoriedade em algumas funções eram pontos cruciais na convivência em grupo. “Dormíamos em beliches nos alojamentos, e éramos responsáveis por manter o local arrumado”, explica o grupo, que comenta que os comandantes realizavam vistorias para verificar se a ação estava sendo feita corretamente.

Atividades, simulações e aprendizados em campo eram feitas no cotidiano dos ex-militares, que levam todas as experiências de sobrevivência e determinação para a atualidade. “Nos tornamos pessoas muito melhores em nossa vida pessoal e profissional graças ao exército brasileiro”, enfoca Ederval, que expressa que todas as pessoas deveriam entrar no quartel para serem incentivadas à valorizar cada vez mais os pequenos detalhes da vida.

O grupo ainda deseja se reencontrar mais vezes, reunindo um maior número de ex-militares. “Fazemos o convite para você, que serviu no exército brasileiro em 1973 na cidade da Lapa. Entre em contato conosco no (42) 99909-3751 ou no e-mail: vadinho2109@gmail.com. Que a nossa ação também incentive mais ex-militares a reencontrarem seus amigos para valorizar a amizade”, convida Ederval.

Grupo reunido no ano de 1973 no 15º Grupo de Artilharia de Campanha (GAC), na cidade da Lapa – Paraná. (Foto: Acervo Pessoal)
Eles foram entrevistados ao vivo na página do jornal no Facebook da Gazeta Informativa. (Foto: Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

Clique aqui e confira a entrevista em vídeo

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Tradicional peregrinação e jubileu de 300 anos do quadro de Nossa Senhora Czestochowa foi data festiva no último fim de semana
Mallet comemora 103 anos com programação diversificada
Cães são envenenados na Vila Amaral

Deixe seu comentário

*