Religiosidade

Grupo de Jovens JUC reinaugura nova sala diante os membros do grupo e da comunidade são-mateuense

A reforma da sala onde acontecem os encontros e ações do grupo de jovens católicos foi custeada pela Paróquia São Mateus. (Fotos: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

O grupo Jovens Unidos em Cristo (JUC), da Paróquia São Mateus, que já atua em São Mateus do Sul há pouco mais de 11 anos, comemorou no domingo (5), a reinauguração da sala onde semanalmente promove as ações e encontros com os jovens são-mateuenses. O evento contou com a presença dos seus membros, familiares e pessoas da comunidade.

Estiveram presentes na cerimônia que celebrou a reinauguração da sala verde limão – como é conhecida -, os membros do JUC, o Pároco José Carlos Stonas, o Vigário Paroquial Emerson Gonçalves de Toledo, e o presidente e vice do Conselho Econômico Paroquial (CEP), Ricardo Kuczera e Célio Silva.

O JUC, que possui cerca de 90 jovens que participam diretamente do grupo e outros tantos membros que ultrapassam os 130 que atuam indiretamente, ocupa uma das salas do Salão Paroquial da Matriz São Mateus há 6 anos, e com o passar dos tempos o espaço foi ficando pequeno, desconfortável e inapropriado devido a estrutura antiga.

A remodelação e decoração da sala, foi coordenada pelo jovem membro do grupo Felippe Kauã Guimarães, de 23 anos, que é acadêmico do 5º ano do curso de Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário de União da Vitória (Uniuv), e contou com a supervisão do arquiteto Cezariel França Santos.

Felippe ressalta que essa atuação junto do arquiteto foi importante em dois sentidos: um deles para adquirir experiência enquanto acadêmico e outra pela particularidade com o grupo, pois já fazem 6 anos que ele participa.

O jovem conta que o projeto teve total inspiração na realidade do grupo, desde o respeito pelas cores (verde e o preto), o dinamismo dos membros e a juventude dos participantes. “O objetivo foi trazer aos jovens uma sala moderna e ergonômica para acolhê-los, pois antes a sala era tomada de taquinhos que estavam soltos, causando muito pó e cheiro desagradável. Hoje o piso é moderno, as luzes são de led que proporcionarão uma maior economia para a Paróquia.”

Uma das missões no projeto, segundo os responsáveis, foi respeitar e valorizar o espaço que é um patrimônio histórico, pois a sala foi construída junto a toda estrutura do Salão Paroquial há décadas com materiais hoje antiquados. Em breve os membros da Paróquia planejam fazer uma reforma geral de todas as salas do Salão Paroquial e padronizá-las para a utilização da paróquia e da comunidade.

A obra durou exatos 70 dias, sendo entregue antes mesmo do prazo pela empresa contratada. Segundo Felippe, existia uma meta de custos que compreendia o valor entre R$ 34 e R$ 40 mil para serem investidos na reforma, que foi concluída com o valor de R$ 39 mil.

“O projeto quando é bem executado desencadeia elogios e olhares de contentamento por parte dos beneficiados, e foi isso que aconteceu. Essa obra foi mais um marco para o JUC, uma sala renovada, com a nossa cara. O sonho se tornou realidade”, relata o jovem acadêmico ao indagado sobre como foi o retorno.

Douglas Lara, presidente do JUC, enaltece que o objetivo foi concluído e confessa que não esperava que a obra fosse concluída com tanta efetividade e mesmo antes do tempo estipulado, cerca de 15 dias de antecedência. A sala, localizada em anexo ao Salão Paroquial, tem 25 anos de uso e nunca passou por nenhuma reforma, que hoje era de extrema necessidade.

Lara comenta que a reforma da sala foi necessária e de extrema importância. Essa obra foi o principal motivo que levou o grupo a não realizar a encenação da Paixão de Cristo, que sentiu falta da apresentação em 2018. Com a sala e o espaço reformado, propiciará ao grupo dar continuidade às suas atividades, inclusive ao planejamento da Paixão de Cristo em 2019.

Segundo Lara, a participação e responsabilidade do jovem membro do grupo que utilizou de seu aprendizado acadêmico, sob supervisão de profissionais da área para a execução da obra, foi de extrema importância e relevância ao JUC. “Pois há 6 anos Felippe é um dos exemplos aos demais jovens.”

A reforma da sala foi o 3º marco na história do grupo, de acordo com o discurso de Lara, logo depois da participação dos jovens na Jornada Mundial da Juventude em 2013 no Rio de Janeiro, onde o grupo arrecadou cerca de R$ 70 mil para arcar com as despesas. O outro foi a renascença da encenação da Paixão de Cristo e a responsabilidade em arcar com o compromisso de evangelização junto à comunidade. “Está foi mais uma conquista para o JUC, para a Paróquia e para São Mateus do Sul.”

A nova sala crava um marco na história do JUC e será um estopim para a própria reformulação do grupo em si. O grupo que adotou a mesma metodologia ao longo dos 11 anos, terá uma nova visão a partir de 2019, e Lara não revela quais serão as mudanças.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Diocese decreta retorno de missas e paróquias se adaptam às orientações
Vibração Jovem 2018 reúne mais de mil jovens em momento de evangelização em São Mateus do Sul
Jovens criam grupo para unir religiões em busca de evangelização em São Mateus do Sul