Participação de membros do SindiPetro e CUT no Programa GI Entrevista transmitido pela página da Gazeta Informativa. Acesse nosso Facebook e acompanhe o programa na integra. (Fotos: Thaís Siqueira/Gazeta Informativa)

Na última terça-feira (15), a equipe da Gazeta Informativa recebeu no programa GI Entrevista, transmitido na página do jornal no Facebook, representantes do Sindicato dos Trabalhadores da Petrobras (SindiPetro) Rafael Palenske e Rui Rossetin, juntamente com Roni Barbosa, secretário de comunicação da Central Única dos Trabalhadores (CUT), para debaterem sobre a possível privatização da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul.

A SIX é uma das oito refinarias que estão à venda pela Petrobras divulgadas no início do ano, que também coloca outra unidade paranaense na concessão, a Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar), em Araucária.

Durante a conversa os representantes abordaram os inúmeros benefícios da unidade da Petrobras, que hoje emprega 4 mil pessoas – 1 mil diretos e 3 mil indiretos –, com processamento de R$ 1,5 milhão de toneladas de pedras de xisto ao ano. A estatal gera uma receita líquida de mais de R$ 100 milhões ao ano – dados atualizados e divulgados. “É importante que as pessoas saibam que além de toda essa geração a SIX colabora diretamente com o município por meio de projetos sociais, recebimento do lixo produzido em toda a cidade destinado em nossas minas e os impostos revertidos”, enfoca Palenske.

Uma das principais preocupações dos representantes caso haja a privatização é a falta de compromisso com os cuidados básicos de segurança, como a represa de água localizada próximo à Unidade. “A SIX gera custos altíssimos e consegue se manter hoje por ser uma estatal. A empresa é brasileira e o nosso povo precisa defendê-la”, destaca o grupo.

Roni explica que hoje o maior interesse na usina do xisto está em sua tecnologia. “Essa tecnologia tem interesses internacionais, tanto de russos quanto de chineses que têm o xisto como possibilidade de ser explorado em seus países”, argumenta. O grupo tem a desconfiança de que um possível comprador poderia apenas buscar a detenção dessa tecnologia para aplicar no país de origem fechando a unidade posteriormente. “A usina do xisto é a maior arrecadadora no município e poderá trazer impactos na realidade de todos”, diz.

Próximas ações

Questionados sobre os próximos passos de defesa da permanência da SIX no município, a equipe informa que têm agendado reuniões com representantes diretos no próximo mês para debater o assunto.

Em visita realizada em Brasília, o Prefeito Municipal, Luiz Adyr Gonçalves Pereira, entregou um ofício nas mãos do Presidente Jair Messias Bolsonaro enfocando da importância da unidade para São Mateus do Sul. Hoje a SIX é responsável por cerca de 40% da arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do município.

No dia 24 de outubro, o deputado estadual Emerson Bacil está mobilizando alguns representantes do município para uma audiência pública no Rio de Janeiro com representantes da Petrobras, dentre eles o presidente de Castelo Branco. O grupo também busca defender a permanência da unidade no município.

CHARGE

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Antônio Carlos Franco falece aos 79 anos
Projeto da Uniuv reúne empresários e apresenta ideia ao comércio local
Prefeitura executa serviços de limpeza do Rio Canoas