Cidade

Grupo estuda implantar incubadora tecnológica em São Mateus do Sul

A implantação de uma incubadora pode trazer inúmeros benefícios para São Mateus do Sul e região, bem como incentivar e fomentar novos projetos de inovação, aumentando assim a oportunidade de emprego e renda. Na foto, reunião debateu os primeiros passos da implantação da incubadora. (Foto: Gazeta Informativa)

Afim de incentivar e fomentar novos projetos de inovação, a IG-Mathe (Associação dos Amigos da Erva-Mate de São Mateus), com o apoio da Prefeitura Municipal de São Mateus Sul, realizou uma reunião com lideranças políticas e representantes da Incubadora Tecnológica de Guarapuava (INTEG/UNICENTRO), no dia 02 de agosto, às 8 horas, na Associação Comercial Industrial e Agrícola de São Mateus do Sul (ACIASMS).

De acordo com o diretor de Cultura do município, Helinton Himerio Lugarini, o objetivo da reunião era apresentar a ideia e a importância de uma incubadora para representantes de entidades, associações, políticos e da sociedade civil organizada, “com o intuito de obtermos apoio necessário para que esta incubadora possa servir não só aos ‘incubados’ como também ao município através de geração de emprego e renda. Demos um grande passo para que esse projeto se concretize pois tivemos 100 % de adesão dos participantes”, destaca Helinton.

O presidente da IG-Mathe, Ronaldo Toppel Filho, foi quem fez a abertura e uma breve apresentação da IG-Mathe. Carlos Nascimento, professor da UNICENTRO e coordenador de negócios da Integ, foi quem explanou sobre os conceitos de uma incubadora e como uma incubadora pode ser instituída no município com o apoio da UNICENTRO, Sebrae, Senac, Prefeitura, Associações e demais interessados. Fernando Pizani, consultor do Sebrae, explanou sobre cases de incubadoras que ele pôde acompanhar, bem como o apoio que o Sebrae está disposto a dar para este projeto. Mario, consultor do Senai falou sobre o case da incubadora que existe no SENAI.

Após a explanação do professor Carlos sobre incubadoras, foi debatido com os participantes as demandas do município, os benefícios que uma incubadora pode trazer direta e indiretamente para toda a região, como acontece em outras regiões do Brasil que se desenvolvem em torno de ambientes de inovação. “Algumas dúvidas foram sanadas, algumas sugestões absorvidas mas principalmente avançamos na parte burocrática da constituição desta incubadora. Agora a ata desta reunião será enviada para o jurídico da INTEG (UNICENTRO) para que seja elaborado nosso regimento interno e o Estatuto”, conta Helinton.

Para o professor Carlos, a reunião superou as expectativas por conta do interesse de todos na criação da incubadora, cujo o objetivo principal é pensar nas alternativas de desenvolvimento no município através da inovação e da tecnologia. “Pensar em novos modelos de negócios na cidade a partir de ideias e projetos. Na reunião fizemos uma apresentação da estrutura de uma incubadora. Utilizamos a experiência da INTEG, incubadora tecnológica de Guarapuava, ligada a UNICENTRO, universidade estadual do centro oeste. A UNICENTRO, irá acompanhar toda a implantação da incubadora na cidade de São Mateus do Sul”, fala.

Dando continuidade no processo de constituição da incubadora, segundo Helinton, o próximo passo é realizar uma assembleia para aprovação do estatuto e regimento interno que deve acontecer daqui cerca de 30 dias. “Até lá nos comprometeremos em organizar o espaço físico da incubadora bem como definir as funções de cada agente”, concluiu.

O que é uma incubadora?

Para o professor Carlos Nascimento, a finalidade básica da incubadora é a formação de novos empreendedores, desenvolvimento econômico/social e a transferência de tecnologia, através da atividade de pré-incubação de projetos originados no âmbito interno da Universidade, e do incentivo à criação de novos negócios.

De acordo com informações do site da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), uma incubadora é uma entidade que tem por objetivo oferecer suporte a empreendedores para que eles possam desenvolver ideias inovadoras e transformá-las em empreendimentos de sucesso. Para isso, oferece infraestrutura, capacitação e suporte gerencial, orientando os empreendedores sobre aspectos administrativos, comerciais, financeiros e jurídicos, entre outras questões essenciais ao desenvolvimento de uma empresa.

Existem diversos tipos de incubadoras: as de base tecnológica (abrigam empreendimentos que realizam uso de tecnologias); as tradicionais (dão suporte a empresas de setores tradicionais da economia); as mistas (aceitam tanto empreendimentos de base tecnológica, quanto de setores tradicionais) e as sociais (que têm como público-alvo cooperativas e associações populares).

De acordo com um estudo realizado em 2016 pela Anprotec, em parceria com Sebrae, o Brasil tem 369 incubadoras em operação, que abrigam 2.310 empresas incubadas e 2.815 empresas graduadas, gerando 53.280 postos de trabalho. O faturamento das empresas apoiadas por incubadoras ultrapassa os R$ 15 bilhões.

Saiba mais sobre a IG-Mathe

A Associação dos Amigos da Erva-mate de São Mateus foi constituída ano passado com o intuito de angariar o reconhecimento pelo INPI da Identificação Geográfica da erva-mate de São Mateus do Sul, que por sinal, “acreditamos que saia ainda este ano e, se isso acontecer, será a primeira IG da erva-mate do Brasil e a segunda do mundo”.

Conforme Helinton, a IG-Mathe “surgiu por uma vontade enorme de evidenciar ainda mais o que julgamos ser o maior diferencial dessa região, a Erva-mate, uma atividade sustentável, que tem um futuro promissor mas que precisa cada vez mais de profissionalismo em sua cadeia. Apesar da pouca ‘idade’ a IG-Mathe tem se preocupado não apenas em reconhecer e avalizar ervais aptos a receberem o celo de Indicação de Procedência mas também se preocupa com todo o desenvolvimento de toda e qualquer atividade relacionada ao tema, que traga benefícios e receitas para toda a região”.
Helinton ressalta que todo o trabalho desta associação é voluntário e aberto para todos que gostem e possam contribuir para o desenvolvimento do setor ervateiro e principalmente de nossa região, sendo assim, não é exclusiva à ninguém, pois não está nas mãos apenas da indústria ervateira, dos produtores de erva mate ou de qualquer partido político.

“Estamos promovendo e desenvolvendo algumas ações como a criação de uma incubadora tecnológica no município. Pensamos que podemos fazer o elo entre empreendedores com ideias criativas e outras instituições como ACIASMS, CDL, SINDIMATE, SEBRAE, UNICENTRO, Prefeitura Municipal, dentre outras. Temos ainda algumas outras ações que pretendemos realizar em breve, como a realização de uma feira direcionada especificamente para a Erva-mate e ainda a elaboração de um prato típico, uma parceria com o chefe de cozinha Guilherme Guzela, que será realizada dia 17 de agosto de 2016 no salão paroquial da igreja matriz”, finaliza.

Últimos posts por Thaís Siqueira (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Decreto estadual é pauta de debate entre comerciantes e Prefeitura
APAE de São Mateus do Sul é contemplada pelo Projeto Pronas e recebe mais de R$ 720 mil
SamasCast: um jeito novo de ouvir São Mateus do Sul