Dia 19 de novembro foi comemorado 130 anos de imigração polonesa em São Mateus do Sul. Na foto, vemos um dos primeiros registros dos imigrantes poloneses que chegaram a São Mateus do Sul. (Foto: Grupo Folclórico Polonês Karolinka)

Para marcar a data histórica dos 130 anos de imigração polonesa em São Mateus do Sul, celebrada no dia 19 de novembro, o Grupo Folclórico Polonês Karolinka realiza um ciclo de palestras online com a presença de pesquisadores da cultura polonesa na história da cidade. As palestras são gratuitas e serão transmitidas ao vivo pela página do Grupo Karolinka no Facebook (facebook.com/grupokarolinka). A programação começa nesta segunda-feira (23/11) e se encerra na quarta-feira (25/11), sempre às 19h.

O evento prevê três palestras, com duração de 1 hora e abertas a perguntas do público. A atividade é oferecida a todos que se interessam pela imigração polonesa no Brasil e ficará disponível na página do Grupo Karolinka após a transmissão. 

A palestra de abertura conta com o pesquisador e escritor Gerson Cesar Souza. Com o nome “Gorączka Mateuszowa: a maior colônia polonesa da América do Sul”, Gerson fala sobre a história da imigração. O autor dos livros “A Estrela de Jacó” e “O Imortal Coronel Bodziak” fala sobre a importância e celebrar a data com o evento:

“Comemorar os 130 anos da imigração polonesa em São Mateus é prestar uma homenagem a cada imigrante que cruzou o oceano e construiu nossa bela cidade. Esse momento também serve para despertar nas gerações atuais a identificação com a cultura e a história dos antepassados. Enfim, é um momento para reverenciar o passado e plantar as sementes do futuro”, afirma o escritor.

Na terça-feira, o professor visitante do curso de Letras-Polonês da UFPR, Marcin Raiman, apresenta o trabalho intitulado “Adaptações de nomes de localidades brasileiras na língua polonesa”. Você sabia que localidades como Colônia Taquaral e Colônia Cachoeira, dentre outras, recebiam grafias próprias no idioma polonês? A pesquisa de doutorado em Linguística, realizada por Raiman na Universidade Jaguelônica de Cracóvia, investiga isso:

“Faz 130 anos que os imigrantes poloneses começaram a mudar São Mateus do Sul de vários pontos de vista. Uma dessas constantes mudanças tem a ver com as línguas usadas pela comunidade que escolheu se estabelecer nessa região. Comemorar essa data é uma ótima ocasião para resgatar e apresentar um pouco da história de contatos das línguas polonesa e portuguesa que deram origem aos nomes de localidades originais e únicos”, aponta o professor.

O ciclo de palestras se encerra na quarta-feira (25/11), às 19h, com uma pergunta para você pensar: o que te faz polonês? A identidade étnica e o sentimento de pertencimento à Polônia que persiste em várias gerações de descendentes é o tema da palestra com a pesquisadora Larissa Drabeski, jornalista e doutoranda em Comunicação pela UFPR. Larissa explica que ‘ser polonês’ não é só falar a língua, ter descendentes de imigrantes ou compartilhar rituais, pois essa identificação vai além disso:

“Mesmo tendo se passado mais de um século depois da chegada dos imigrantes. a cultura polonesa permanece viva na nossa cidade! É claro que nesse período a cultura não permaneceu estática, ela se transforma continuamente e esse é um processo muito bonito. Por isso é tão importante saber mais sobre a comunidade polonesa de hoje em São Mateus do Sul, na busca de entender as tradições e os valores que fazem com que nós, descendentes dos imigrantes continuemos nos identificando com a pátria dos antepassados, tanto pelos valores transmitidos em família de geração a geração quanto pela relação com a Polônia de hoje”, explica a pesquisadora.

A data exata que registra a chegada e o nome dos primeiros imigrantes poloneses em São Mateus do Sul no dia 19 de novembro de 1890 foi descoberta pela pesquisadora em uma consulta ao Arquivo Público do Paraná em 2018. 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO:

130 ANOS DE IMIGRAÇÃO POLONESA EM SÃO MATEUS DO SUL

“130 lat imigracji polskiej w Mateuszu”

O Grupo Karolinka promove um Ciclo de Palestras sobre a história, a língua e a cultura polonesas em São Mateus do Sul.

As palestras ocorrem entre 23 e 25 de novembro, sempre às 19h, com transmissão ao vivo no Facebook do Grupo Karolinka (Grupo Folclórico Polonês Karolinka)

Gorączka Mateuszowa: a maior colônia polonesa da América do Sul.

Segunda 23/11 – 19h

Com Gerson Cesar Souza, pesquisador e escritor, autor dos livros A Estrela de Jacó e O Imortal Coronel Bodziak. Membro dos projetos Rádio História e Dois Minutos de História, nos quais se dedica ao resgate da história de São Mateus do Sul, em especial da imigração polonesa.

Adaptações de nomes de localidades brasileiras na língua polonesa

Terça  24/11 – 19h

Com Marcin Raiman, professor visitante de polonês na UFPR, doutorando na área de linguística na Universidade Jaguelônica de Cracóvia, na qual pesquisa a língua polonesa no espaço público são-mateuense.

Identidade étnica: o que te faz polonês? 

Quarta 25/11 – 19h

Com Larissa Drabeski, jornalista e doutoranda em Comunicação pela UFPR. Pesquisa a relação entre comunicação e formação da identidade polono-brasileira. Na dissertação de mestrado, estudou as expressões da identidade polonesa em São Mateus do Sul.

ℹ️ Não é necessário fazer inscrição prévia para acompanhar a palestra, participantes que desejarem certificado poderão preencher lista de presença divulgada durante as palestras.

Redação

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Professora e historiadora são-mateuense lança livro relacionado à história do município com fotografias antigas de São Mateus do Sul
A originalidade da arquitetura são-mateuense – Parte VI
Casamento de casal surdo emociona familiares em comunidade de São João do Triunfo