Comercialização estava proibida para proteger a reprodução da araucária, árvore símbolo do estado, além de garantir o consumo sustentável. (Imagem Ilustrativa)

A colheita e venda de pinhão será liberada na segunda-feira (1º), de acordo com o Instituto Ambiental do Paraná (IAP). A comercialização havia sido proibida em março para proteger a reprodução da araucária – árvore símbolo do Paraná – além de garantir o consumo sustentável.

Segundo o IAP, mesmo sendo colhido na data permitida, a regulamentação proíbe, em qualquer data, o consumo e a venda das sementes verdes, quando o pinhão apresenta cor esbranquiçada e alto teor de umidade. Nesse estado, as pinhas podem conter fungos e ser prejudicial à saúde.

A recomendação é que a semente seja colhida de pinhas que já caíram, evitando também o risco de queda ao subir numa araucária.

“É importante respeitar a data estabelecida para maior probabilidade da semente estar madura, garantindo a perpetuidade da espécie e alimentação da fauna”, explica o chefe do Departamento de Fiscalização Ambiental do IAP, Ivo Good.

Também não é permitida a venda de pinhões trazidos de outros estados, sendo obrigatório que respeitar as normas locais.

Fonte: G1

Redação do jornal Gazeta Informativa

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Exposição na Casa da Memória relembra casamentos de são-mateuenses do século XX
Paraná é destaque no Festival de Turismo das Cataratas
Prefeitura e CDL discutem melhorias para o comércio da cidade

Deixe seu comentário

*