Os Caminhos do Desenvolvimento

Identifique seu Candidato Empreendedor

Imagem Ilustrativa

As cidades brasileiras estão às vésperas de escolher através das urnas seus próximos gestores municipais. E através deste, toda a equipe de apoio que está no pacote administrativo contratado pelo voto, os chamados cargos comissionados e os secretários municipais. Os novos representantes do Legislativo também receberão pelo voto as altas responsabilidades que as cadeiras impõem aos vereadores, cuja função é uma das mais nobres e importantes dentro de um município.

Todos nós sabemos o que desejamos de uma Prefeitura Municipal, que ela cumpra com suas obrigações a ela designadas simplesmente porque seus recursos advêm do trabalho de todos nós. É de sua responsabilidade a limpeza urbana, o saneamento básico, a manutenção dos espaços públicos, ruas e estradas, os postos de saúde, as escolas municipais, o transporte público, convênios assumidos com entidades locais, sem esquecer é claro, das despesas geradas para administrar tudo isso. Esses são os serviços que devem retornar a população pelos altos tributos e impostos que são “impostos” a todos nós. Dessas obrigações nascem as promessas que poderemos estar ouvindo dos candidatos, resumidas em aumentar ainda mais o volume dos serviços que chegam à população, sem conexão financeira que viabilize o que prometem. A maioria da população está habituada e quer ouvir este tipo de discurso, e isso no mais educado dos termos, é uma tragédia nacional.

Para uma empresa pública prestadora de serviços como é o caso de uma Prefeitura, o seu administrador, o chamado Prefeito, deverá ter a seguinte preocupação: mensalmente teremos que prestar com qualidade um leque de serviços para nossos clientes, os cidadãos são-mateuenses. Para que possamos arcar com todas essas despesas, teremos que prever uma determinada receita. Atualmente nossa receita é “x” e para podermos ampliar e melhorar a oferta de nossos serviços, a nossa receita precisará aumentar em “y”, caso contrário não há como melhorar. Demais para os nossos ouvidos? Sermos tratados e servidos como clientes, um prefeito ciente de seu cargo pelo qual foi contratado, preocupado com as finanças para atingir uma viabilidade financeira capaz de arcar com aumento de despesas pagas pela geração de riqueza local? Realmente é demais, mas não deveria ser utópico.

Uma das saídas para a esmagadora maioria dos prefeitos brasileiros está em traçar uma rota direta ao governo do estado ou federal e tudo estará resolvido, como um filhinho que gastou a sua mesada antes do término do mês. Ou, arregaçar as mangas e agir como um verdadeiro administrador, deixando de lado o perfil de prefeito dependente. A sua rota seria empreendedora ao fortalecer o ambiente de negócios local e atraindo novas empresas, pelo fomento as vocações locais, desburocratizando a vida empresarial, permitindo acesso a mercados, incentivando a inovação e a tecnologia, viabilizando crédito e financiamento, promovendo a educação empreendedora. Encontraria o fio do novelo para o aumento da arrecadação que veio de uma cidade que ampliou o número de empresas e multiplicou o número de empregos: a única e verdadeira justiça social que já foi inventada pela sociedade humana.

O Encontro Candidato Empreendedor promovido recentemente pelo NDE – Núcleo de Desenvolvimento e Empreendedorismo – teve o objetivo de encontrar ressonância destes princípios de gestão nos quatro candidatos ao cargo de futuro prefeito. Receberam material de apoio Guia do Prefeito Empreendedor pelo SEBRAE, ouviram a proposta de parceria para ser firmada com o NDE na formulação do “Projeto São Mateus do Sul 2030”, tiveram a oportunidade de se pronunciar. Agora cabe a população contratar o seu administrador público, identificando o seu candidato empreendedor.

Ingrid Ulbrich
Últimos posts por Ingrid Ulbrich (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
São Mateus do Sul: futuro Polo Tecnológico?
Os 7 Pilares do Desenvolvimento
Os Desafios do Comércio Local