Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Inicia nova temporada de vacinação contra a Miningite C e o HPV em São Mateus do Sul

Fique atento: meninos e meninas de 11 a 14 anos serão vacinados. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

A Prefeitura Municipal por meio da Secretaria Municipal de Saúde divulgou na sexta-feira (20), a nova temporada de vacinação contra a Miningite C e o Vírus do Papiloma Humano (HPV), nas Unidades de Saúde do Município, localizadas na Vila Palmeirinha, Vila Bom Jesus, Vila Americana, Cambará, Fluviopolis e a Sala de Vacinas no Centro da cidade, na Rua 21 de Setembro, 355.

Para a realização das vacinas, o jovem precisa portar a carteirinha de vacinação juntamente com a carteirinha do Sistema Único de Saúde (SUS). As doses são aplicadas gratuitamente. “Sempre é bom que algum responsável esteja acompanhando esse jovem na hora que as vacinas são aplicadas”, explica a funcionária da Sala de Vacinas. Adolescentes de 11 a 14 anos serão vacinados contra a Miningite C. Meninas de 9 a 14 anos, e meninos de 11 a 14 anos serão vacinados contra o HPV.

(Divulgação)

O que é a Miningite C?

A Miningite C é causada pela bactéria Neisseria meningitidis, responsável pela doença. Ela se caracteriza pela inflamação das meninges – membranas que envolvem o cérebro – causando graves problemas. A Miningite C surge entre 2 ou 10 dias de contato da pessoa com a bactéria, mas os sintomas podem variar de intensidade de acordo com cada infectado, impedindo que o diagnóstico seja feito rapidamente.

Os sintomas da doença são: rigidez na nuca, acompanhada de náuseas, febre, dor de cabeça, presença de manchas na pele que podem se espalhar pelo corpo conforme a progressão da doença, confusão mental, dor de garganta, dor nas articulações, irritação, falta de apetite, etc. Ela pode causar sequelas ou até mesmo levar à morte se o tratamento não for iniciado prontamente. A maneira mais eficaz de prevenção da Miningite C é através de vacinação.

O que é o HPV?

O HPV atinge a pele e as mucosas, podendo causar verrugas ou lesões percussoras do câncer, como o câncer no colo do útero, garganta e ânus. Ele é transmitido pelo contato da pele, por isso pode ser considera uma Doença Sexualmente Transmissível (DST). Os sintomas são: no organismo feminino – lesões na vulva, vagina e colo do útero; organismo masculino – lesões no pênis; ambos os gêneros – lesões no ânus, garganta, boca, pés e mãos.

Na primeira relação sexual uma em cada dez meninas chega a ter o contato com o vírus, com o passar do tempo, entre 80% e 90% da população já entrou em contato com o vírus ao menos uma vez na vida, mesmo que não tenha desenvolvido a lesão. Mas não precisa se assustar, 90% das pessoas conseguem eliminar o vírus do organismo naturalmente, sem apresentar manifestações clínicas. Mesmo com esse dado, é importante ressaltar que a prevenção é sempre válida, e a vacinação é a melhor forma de eliminar o vírus.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski
Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: