Meio Ambiente

Instituto Ambiental do Paraná tem novo presidente

Paulino Mexia possui especializações na área de gestão de resíduos sólidos e ambiental feitos em Suíça, Japão, Estados Unidos, Áustria e Alemanha. (Imagem: Divulgação)

Paulino Mexia assumiu nesta segunda-feira (16) como presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). Nascido em Maringá, Paulino é engenheiro químico e funcionário de carreira do órgão ambiental desde 1984 e atuava desde o ano passado como diretor-geral da Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Ele assume no lugar de Tarcício Mossato Pinto.

Em reunião com diretores do órgão, ele falou sobre a necessidade de continuidade do trabalho realizado. “Daremos continuidade àquilo que já está sendo desenvolvido, porém em ritmo diferente. Sabemos que o concurso público para o IAP é fundamental e urgente, apesar de termos conseguindo recentemente a vinda de 100 residentes técnicos que já estão aprendendo e ajudando muito no nosso dia a dia”, disse.

Ele também destacou a importância de continuar a parceria com entidades públicas e privadas, além de dar continuidade no convênio firmado com a Polícia Ambiental, manter o bom relacionamento com o Ministério Público e outros órgãos de fiscalização do poder público.

Para o secretário de Estado e Meio Ambiente, Antonio Carlos Bonetti, que esteve presente na reunião, a nomeação do engenheiro para o cargo de presidente do IAP foi positiva. “A vinda do Paulino para o IAP é necessária, pois ele já é da casa e além de conhecer a todos sabe dos anseios e das demandas particulares da instituição. Ele irá conduzir o instituto com bom senso, responsabilidade e sabedoria”, destacou.

Paulino já atuou como secretário de Estado de Meio Ambiente (2016), chefe do Escritório Regional de Maringá do IAP (de 2005 a 2010 e de 2013 a 2014), chefe do Escritório Regional da Secretaria de Meio Ambiente na mesma cidade (entre 2011 e 2013), secretário municipal de Meio Ambiente de Maringá (1996 a 1998), entre outros postos de gestão ambiental. Também possui especializações na área de gestão de resíduos sólidos e ambiental feitos em Suíça, Japão, Estados Unidos, Áustria e Alemanha.

Fonte: IAP.

Redação do jornal Gazeta Informativa

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Tomografias são realizadas em árvores e marcam a fase final do Plano de Arborização da cidade
MPPR realiza ação para proteção do Faxinal do Emboque
380 quilos de lixo do rio Iguaçu são coletados no 16º Encontro Ecológico

Os comentários estão fechados