(Imagem Ilustrativa)

Olá queridos leitores, um dia desses, um amigo solicitou-me um exercício de memória para conseguir algumas informações do passado, visando dar andamento em um projeto seu.

Enquanto tentava lembrar, encontrei um ponto para reflexão, que inclusive me fez mudar o tema dessa semana. Desses 40 anos que resido em São Mateus do Sul, eu não lembro, por exemplo, dos juízes e promotores que passaram por nossa cidade, eu não lembro de 90% dos vereadores, mesmo tendo sido atuante no meio político, eu não lembro dos vigários, dos engenheiros e dos superintendentes da Petrobras, dos delegados de polícia e de centenas de pessoas que foram importantes em nossa cidade, mas lembro muito bem do “borraio”, do “ligeirinho”, do “quirérinha”, do “nego lucio”, do “tio joão” com sua cadelinha raposa, do “cafezinho”, do “gonha” e da “margarida” que não aceitava dinheiro verde.

Então notei que não lembro de pessoas importantes, mas lembro bem dos andarilhos e figuras folclóricas que aqui viveram, também cheguei à conclusão que essas pessoas só foram invisíveis para nossas conveniências, mas elas estão em nossas memórias, mais vivas que nunca.

Fiz essa referência ao passado, mas temos no presente, outras pessoas que qualificamos como invisíveis, podemos e devemos pensar melhor sobre isso.

Paz, luz e discernimento a todos, lembrando que Jesus se fazia andarilho para estar junto deles.

Até a próxima semana.

Oscar Okonoski
Últimos posts por Oscar Okonoski (exibir todos)

Comentários

MATÉRIAS RELACIONADAS
FINADOS: tristezas ou alegrias?
Eleições
A vida ou a biografia?