O espaço deverá ter muitos interessados na futura locação. (Fotos: Hugo Lopes Júnior/Gazeta Informativa)

A Rua do Mathe Pe. Silvano Surmacz foi inaugurada no ano passado e deverá ter diversas atividades a serem realizadas em seu espaço, mas, por enquanto, respeitando o afastamento devido a pandemia, as atividades ali projetadas estão suspensas, aguardando a ocasião correta para acontecerem.

Para muitos que têm curiosidades sobre o funcionamento dos quiosques que foram construídos ali e fazem parte do espaço, mas ainda permanecem fechados, a notícia da Prefeitura Municipal é que já se tem definido como serão utilizados e também a licitação dos mesmos. Há muitas pessoas interessadas em locar os espaços, que com os fins das restrições devido à pandemia deverão receber um bom público diário e, principalmente, nos finais de semana, mas é bom saber que existem restrições para o uso deles.

A Prefeitura iniciou em abril o processo de licitação e os futuros contemplados nesse processo deverão seguir algumas especificações para se manterem trabalhando no local. Inicialmente, apenas empresas ou pessoas com CNPJ registrado em São Mateus do Sul poderão participar da licitação. São dois espaços destinados à locação, sendo que um deles está reservado para a erva-mate e seus derivados. No local, poderão ser comercializados produtos e alimentos que possuam como matéria-prima a erva-mate. Podem ser cosméticos, bebidas, alimentos, entre outros. Além disso, outra exigência para a locação orienta a respeito da valorização de todos os produtores de erva-mate do município, sem distinção. O quiosque deverá comercializar todas as marcas de erva-mate existentes em São Mateus do Sul. No segundo quiosque, a exigência é que seja destinado à cultura Polonesa. Neste espaço, o público encontrará culinária típica. A sugestão é que o quiosque tenha decoração característica, remetendo à cultura polonesa, além do uniforme temático dos funcionários, materiais complementares como toalhas, guardanapos, cardápios bilíngue e demais elementos que possam marcar a presença polonesa no município.

Dois quiosques idênticos, um homenageando a erva-mate e outro os poloneses.

O processo de licitação é demorado devido a sua complexidade, iniciou em abril e as inscrições para participar da licitação ainda não foram estabelecidas, pois o processo licitatório ainda está em análise jurídica e deverá ter ampla divulgação quando as inscrições estiverem liberadas, já que existem muitos interessados.

Segundo a diretora de Cultura de São Mateus do Sul, Mônica Zampier, a utilização dos quiosques com os temas, erva-mate e cultura polonesa será um marco cultural e turístico para o município. “Queremos valorizar nossa história e também os moradores daqui, por isso uma das exigências é o registro do CNPJ local, incentivando a participação somente de são-mateuenses”, explica Mônica. Como a Rua do Mathe é um espaço temático, que foi pensado, elaborado e construído para ressaltar uma das riquezas de nossa cidade, a erva-mate, é justo que também homenageie a etnia predominante. O turismo deverá ser um dos pontos que a atual administração pública deverá tratar com muito carinho e já começa com este espaço, que chama muito a atenção de quem transita pela BR-476 ou quem circula pelo nosso centro. A Rua do Mathe deverá ter uma intensa agenda de atividades depois que a pandemia permitir a realização de eventos com total segurança sanitária, sendo que um dos eventos aguardados será a Feira Gastronômica.

Hugo Lopes Júnior
Últimos posts por Hugo Lopes Júnior (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Prefeitura regulariza parcerias firmadas com entidades
CDL divulga nota sobre publicações caluniosas a respeito do atraso na abertura das Lojas Americanas
Incepa investe cerca de R$ 6 milhões em São Mateus do Sul e gera mais empregos