Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Livro socioambiental traz dicionário popular de São Mateus do Sul

O livro foi elaborado em 2016 pela equipe do Morada dos Saberes e está disponível na Biblioteca Pública Municipal, localizada no Terminal Rodoviário Guilherme Kantor, e também em escolas municipais e colégios estaduais de São Mateus do Sul. (Foto: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

“Bodega”; “carrero”; “jaguara”; “logrou”; “apinchar”; proziá”; e “de vereda” são algumas das palavras encontradas nas conversas do povo são-mateuense. Cada uma possui seu significado próprio, e é muito comum encontrar pessoas vindas de outras cidades e estados que acham diferente toda essa forma de comunicação.

Instigados com isso durante o projeto socioambiental Morada dos Saberes organizado pelo Instituto Neotropical (INPCON), os organizadores lançaram o “Livro dos Saberes de São Mateus do Sul” em 2016, que traz um pouco mais sobre a cultura de nossa cidade, juntamente com uma parte exclusiva que contém um pequeno dicionário popular com alguns dos dizeres do município. Localizado na página 67, as 32 palavras são explicadas de forma dinâmica para os leitores do livro usado como referência na história regional.

Os autores e cidadãos entrevistados para a montagem do livro puderam falar sobre a experiência de registrar a sabedoria local, em uma obra que serve como documento, dando suporte para divulgação da cultura de São Mateus do Sul.

O livro foi organizado pelo projeto com patrocínio da Petrobras e Governo Federal. A ideia principal foi compilar a cultura da região, por meio de histórias, causos, lendas, práticas tradicionais e costumes contados pelos moradores, revelando a visão dos habitantes sobre a sua própria terra. O leitor também encontrará informações técnicas sobre as paisagens naturais do município, onde ainda é possível contemplar um pouco da Floresta com Araucária.

Além de todo esse aparato cultura, o livro deixa marcado a passagem do Morada dos Saberes, que ficou no município por dois anos. Se você não conhece o projeto socioambiental e ficou com vontade de entender ainda mais sobre o livro, ele fica disponível na Biblioteca Pública Municipal, localizada no Terminal Rodoviário Guilherme Kantor, e também em escolas municipais e colégios estaduais de São Mateus do Sul.

E se você não sabe o significado das palavras do início do texto, acompanhe o que é cada uma delas segundo o livro: “bodega” – bar/armazém; “carrero” – atalho; “jaguara” – malandro/sem respeito; “logrou” – tirou sem consentimento; “apinchar” – se jogar; “proziá” – conversar; e “de vereda” – de repente.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Estudante de Jornalismo que adora escrever e conhecer um pouco sobre a vida e a história de cada pessoa envolvida. Preza pela essência que é repassada na produção de cada matéria, valoriza os pequenos gestos e apoia o ativismo ambiental. E-mail para contato: claudia@gazetainformativa.com.br
Cláudia Burdzinski
Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: