Felipe nasceu em São Mateus do Sul e foi morto em um atropelamento em Indaial – Santa Catarina . (Fotos: Mayra Sawaf)

Familiares do jovem Felipe Wassosniki dos Passos, que faleceu no dia 3 de fevereiro em Indaial – Santa Catarina, vítima de um atropelamento, realizaram uma manifestação aclamando por justiça no domingo (24), pela Avenida Ozy Mendonça de Lima, Centro de São Mateus do Sul.  Felipe nasceu em São Mateus do Sul e morou no município até os 17 anos.  

 O jovem, que completaria 20 anos no dia 19 de março, foi surpreendido enquanto voltava de bicicleta para casa após o trabalho. Ele e um companheiro de trabalho foram atropelados enquanto pedalavam na ponte Engenheiro Emílio Baumgart, conhecida como Ponte dos Arcos. O acidente aconteceu por volta das 00h20 e o motorista do carro fugiu. De acordo com testemunhas, o veículo seria uma Toyota Hilux que teria deixado o Ginásio Sérgio Luiz Petters após a final do Torneio de Verão de Futsal de Indaial.

Se apresentando para a Polícia Civil dois dias após o atropelamento, o condutor Marco Antônio Pinsegher, foi indiciado por homicídio com dolo eventual. O suspeito também vai responder por uma tentativa de homicídio, este pelo atropelamento de Lucas Pinto, 32 anos, envolvido no mesmo acidente.

A juíza Leila Mara da Silva, que negou o pedido de prisão preventiva, determinou que o suspeito entregue a carteira de motorista. Ou seja, está proibido de dirigir. Ele também não pode sair de Indaial sem avisar o Poder Judiciário. De acordo com o inquérito policial, o motorista estava alcoolizado enquanto dirigia. Porém, a defesa alega que ele estava sob efeito de medicação.

Para Fabiola Wassosniki, irmã de Felipe, a manifestação realizada em São Mateus do Sul foi pedindo por justiça e agilidade ao caso. “Queremos justiça e não vamos ficar de braços cruzados! Não queremos que ele fique impune. Não é justo tirar a vida de uma pessoa, sem prestar socorro e ainda estar respondendo em liberdade”, enfatiza. Segundo a irmã, Felipe era um menino cheio de sonhos e projetos. “Temos que aprender a lidar com a dor e a falta que ele faz… Sentimos tanta saudade”, desabafa.

A mobilização reuniu familiares e amigos de Felipe, que seguraram cartazes em busca de justiça pelo caso.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Obra do Hospital Dr. Paulo Fortes segue cronograma. Ala para Covid-19 é preparada
Empresários de São Mateus do Sul conhecem aplicações do Varejo 4.0
Quase R$ 11 milhões são injetados na economia da região, no auxílio emergencial