Política e Cidadania

Mano Cordeiro recebe título de Vulto Emérito de São Mateus do Sul

A honestidade é um dos princípios de Mano Cordeiro em sua carreira empresarial. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa e Assessoria Câmara Municipal)

Na quarta-feira (12), às 19h, aconteceu nas dependências da Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul, a sessão solene de entrega do título de Vulto Emérito de São Mateus do Sul à Manoel Cordeiro. O título de honraria é entregue às pessoas de grande representatividade para o município. A indicação para o título foi feita pelo vereador Geraldo Altivir de Paula e Silva, e na ocasião estiveram presentes representantes municipais e familiares de Manoel Cordeiro, que acompanharam a entrega da titulação.

Momento de entrega de título à Mano Cordeiro.

Manoel Cordeiro, de 69 anos, é popularmente conhecido como Mano Cordeiro, e é um dos principais empresários que investem em São Mateus do Sul. Nascido e criado até os 4 anos de idade na comunidade de Vargem Grande, Mano é o antepenúltimo de oito irmãos, e desde pequeno apresentou um olhar empreendedor. Mudando com sua família para a comunidade de Arroio da Cruz ainda criança, ele comenta que uma das poucas lembranças de sua infância no lugar de nascença foi um tamanduá que ele e os irmãos brincavam. “Quando nos mudamos para o Arroio da Cruz a gente tomava banho no rio, caçava e pescava. E isso era o que as crianças faziam na época, sem rádio e sem televisão”, diz.

Aos 9 anos de idade, Mano Cordeiro iniciou os estudos, aos 12 completou o terceiro ano fundamental e já iniciou os trabalhos na serraria de seu pai Adelino Cordeiro, até os 18 anos. Com a maioridade, Cordeiro serviu o Exército Brasileiro por nove meses e vinte e nove dias onde realizou sua formação do quarto ano fundamental. Em menos de uma semana depois de sua dispensa no Exército, ele e o irmão Anibal Cordeiro assumem o comando da serraria do pai. A serraria passou a se chamar “Anibal Cordeiro Irmãos Ltda.”, e com a nova administração a empresa começou a se reerguer. Em 1974, os irmãos devolvem o empreendimento estável para o pai, e resolvem comprar uma serraria na localidade de Água Amarela, onde encontra-se até hoje.

Depois desse período, ele e o irmão resolvem terminar o ensino médio – conhecido na época como ginásio –, e viajavam todas as noites do Arroio da Cruz até o centro de São Mateus do Sul para os estudos. Com o passar dos anos e com a chegada dos dois filhos de Mano Cordeio, Rita de Cássia e Junior Cordeiro, em 1983, Manoel e Anibal resolvem abrir mão da sociedade e dividem seus bens. “Eu fiquei com a serraria e trabalho lá até hoje”, diz Mano.

Mesmo não possuindo nenhuma graduação na área administrativa, Mano afirma que o dom de empreender é algo que vem de Deus. “Não tive estudo e ninguém para me orientar na hora das minhas decisões. Aprendemos com os tombos que levamos ao longo do tempo. Para você ter sucesso é preciso talento, dom, sorte, ter bons amigos e principalmente ser honesto em suas escolhas e decisões”, declara. A facilidade e o dom para o empreendedorismo só vem à somar a responsabilidade do trabalho feito por Mano nesses quase 50 anos de empreendimento.

Em janeiro de 1986, o são-mateuense passou a residir no Centro da cidade por conta dos estudos dos filhos. Um dos empreendimentos que mais marcaram a vida profissional de Mano Cordeiro no município foi a Casa do Rolete, que vendia materiais para construção. “Soube que os terrenos onde construí a Casa do Rolete estavam para venda. Um dia estávamos voltando da serraria com um caminhão de boiadeiro, e vi o dono dos lotes no posto dos guardas. Como ele era eletricista, resolvi fazer a proposta da troca do caminhão pelos terrenos, e deu certo”, relembra. Um dos dons do empresário é a visão para o futuro, enxergando tudo em sua volta. Depois de 19 anos de sucesso de Casa do Rolete, e com 105 colaboradores, o proprietário e sua família tomaram algumas decisões e resolveram abraçar novos desafios, abrindo mão do empreendimento.

O são-mateuense agradece o título de Vulto Emérito e afirma o comprometimento profissional que é a base para o sucesso. “Gosto de um relacionamento amigo com os meus colaboradores. Em todos esses quase 50 anos de trabalho em São Mateus do Sul, não precisei acertar as contas com nenhum funcionário no Ministério do Trabalho, isso é difícil de se encontrar”, garante.

Atualmente Mano Cordeiro possui a empresa “Mano Madeiras”, que une junto do bom atendimento a sua essência e confiabilidade empreendedora. A família Cordeiro também atua na área construtora e de imobiliária, onde Mano e seu filho Junior possuem uma parceria. “Cada um dos meus filhos vai ficar responsável pelos meus empreendimentos e ano que vem quero me aposentar”, afirma.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Câmara Municipal de Vereadores realiza 34ª sessão ordinária e conta com a discussão e aprovação de apenas 2 projetos de lei
Cartório Eleitoral de São Mateus do Sul convida cidadãos a se tornarem voluntários nas Eleições 2018
Fórum Eleitoral promove blitz educativa para a divulgação do aplicativo Pardal