Especial

Mas afinal, o que significa aquele alarme que toca toda quarta-feira ao meio-dia na SIX?

Esse é o famoso alarme que toca semanalmente ao meio-dia. O sinal de alerta é composto por 4 silvos intermitentes, com duração de 10 segundos, em intervalos de 5 segundos. (Fotos: Divulgação Agência Petrobras)

Toda quarta-feira, pontualmente ao meio-dia, um som alto ecoa por São Mateus do Sul vindo diretamente da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX). Ele pode ser escutado por diversas localidades do município, e algumas pessoas até usam o alarme como marcador de horário e sabem que quando ele toca, está perto do horário de almoço. “Quando eu era pequenininha, pensava que esse alarme era para avisar o pessoal que trabalha lá que estava na hora de almoçar”, diz a são-mateuense Gabriely Guimarães.

Mas por que esse alarme toca toda quarta-feira especialmente nesse horário? A assessoria de imprensa da Petrobras tirou algumas dúvidas sobre esse momento que acontece semanalmente na empresa. De acordo com a equipe, a sirene de alerta para emergências, ou apito de emergência, é acionado na SIX e nas refinarias da Petrobras como forma de teste. Este sinal sonoro, no passado, já foi diário e sua emissão atual sempre no mesmo dia e horário praticamente se configurou como uma tradição junto aos moradores.

“O recurso sonoro faz parte do modelo adotado pelas refinarias da Petrobras de organização da gestão e execução em preparação e resposta às emergências decorrentes das atividades de refino. Ele é regido por normas internas padronizadas, que atendem aos órgãos regulamentadores de segurança, incluindo as exigências do Corpo de Bombeiros. Estas normas estabelecem, entre outros requisitos, a altura mínima em decibéis desta sirene e o seu alcance necessário”, explica a Petrobras.

Mas em que lugar fica esse alarme? A assessoria comenta que ele é oriundo de uma das unidades de produção de vapor na SIX, e tem como objetivo anunciar o início e o fim de uma eventual emergência. “Enquanto o teste às quartas-feiras é acionado de forma programada por um sistema automatizado, em caso de emergência real o acionamento é feito manualmente pelo técnico de operação após identificação da necessidade pelos responsáveis de segurança e liderança da SIX”, diz.

O sinal de alerta é composto por 4 silvos intermitentes, com duração de 10 segundos, em intervalos de 5 segundos. Numa eventual necessidade de abandono da área pelos funcionários, são emitidos 8 silvos. O final da emergência é sinalizado com um toque de 30 segundos.

A SIX acalma a população, comentando que periodicamente realiza exercícios em que são simuladas situações de emergência, como a que ocorreu na sexta-feira (26/10). “Assim a Petrobras busca garantir a eficácia no pronto atendimento de ocorrências reais e na solução de situações adversas, com o máximo de segurança para as pessoas e também promovendo a integridade de suas instalações”, afirmam.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Psicóloga de São Mateus do Sul participa de missão humanitária na África
Dia do Repórter: profissional base da integridade da informação e da comunicação
Ederson Pinheiro Crevelin Capitão da 3ª Companhia deixa São Mateus do Sul e novo comando já está atuando