No dia 26 de agosto é comemorado o dia de Nossa Senhora de Częstochowa, Padroeira da Polônia. A tradição religiosa atravessou o Atlântico e chegou até São Mateus do Sul com os imigrantes poloneses. No Brasil é conhecida também como Nossa Senhora do Monte Claro (Jasna Góra). A imagem é muito comum em lares cristãos católicos do município, principalmente de descendência polonesa.

Esta imagem que selecionamos, é um quadro de devoção que possivelmente recebeu muitas orações. Faz parte do acervo da Casa da Memória Padre Bauer que foi anteriormente Casa Paroquial, ao lado da Paróquia São Mateus. O Padre Bauer (nome da Casa), já foi pároco desta comunidade na década de 1960. O quadro de dimensões pequenas, 26 cm por 32 cm, é muito antigo. As características principais são a moldura em madeira com proteção de vidro, onde visualizamos uma imagem clássica de Częstochowa colorida em suporte de papel, uma reprodução impressa. A base que sustenta o quadro também é em madeira.

Foi doado por Helena Kruchelski. Neste sentido, saber a quem pertenceu o quadro, nos ajuda a entender a fé religiosa dos primeiros imigrantes que foi passando de geração em geração até os dias de hoje. Helena Kruchelski, foi muito mais que uma doadora de quadros e imagens religiosas para a Casa da Memória. Helena trabalhou muitos anos na antiga casa paroquial como cozinheira e cuidava da manutenção da casa. Ela permaneceu solteira e morou ao lado da casa paroquial, aproximadamente nos anos de 1960.

Era filha de pai polonês e sua mãe era descendente de poloneses nascida no Brasil. Ela falava o idioma polonês, fazia suas orações em polonês e procurava ensinar aos sobrinhos a língua falada pelos pais (possuía uma cartilha de alfabetização em polonês). Sua família mantinha muito forte a fé católica e as tradições religiosas herdadas dos primeiros imigrantes. Seus pais tinham grande amizade com os padres, que eram na maioria poloneses Muitos dos quadros religiosos que pertenceram à mãe de Helena, vieram para a Casa da Memória Padre Bauer. Este quadro de Częstochowa é um deles. Muitas pessoas lembram do trabalho executado na antiga casa paroquial por “dona” Helena, como era chamada carinhosamente.

A imagem faz parte da festa em louvor à Nossa Senhora de Częstochowa (Matka Boska Częstochowska), que acontece no último domingo do mês de agosto em São Mateus do Sul. A festa teve início em 1991, quando um quadro doado por Francisco Toporowicz foi entronizado na Igreja Centenária da Água Branca, localidade deste município. A festa faz parte das comemorações do mês polonês neste município, Tradycje Polskie. Na Vila Nepomuceno, neste município, também tem uma igreja dedicada à Nossa Senhora de Częstochowa e Nossa Senhora Aparecida. O ícone original se encontra no Mosteiro de Jasna Góra (Monte Claro) em Częstochowa, Polônia. A fé católica dos primeiros imigrantes poloneses se perpetuou neste culto Mariano que tem seu ponto maior no mês de agosto.

Últimos posts por Hilda Jocele Digner (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Józef Pilsudski:” Tu i Tam”
Arnoldo Prohmann e a Fazenda Barro Branco
A saudosa corrida automobilística de 1968