Geral

Matriz São Mateus recepciona Imagem de Aparecida vinda para a Diocese

Fotos: Gazeta Informativa

Balões coloridos, um corredor iluminado apenas com a luz de pequenas velas e uma igreja lotada por mais de mil fiéis diocesanos, devotos vindos de perto e de longe. Este era o cenário que aguardava a chegada da tão esperada réplica da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, trazida especialmente do Santuário Nacional de Aparecida, em São Paulo.

Em preparação à comemoração Jubilar do achado da Imagem de Nossa Senhora, no Rio Paraíba do Sul, em São Paulo, o Santuário Nacional de Aparecida do Norte, proporcionou às Dioceses de todo o Brasil, uma peregrinação da réplica da Imagem até 2017, ano que se celebrará os 300 anos da Aparição.

Fiéis da diocese de União da Vitória lotaram mais de vinte ônibus para buscar a Imagem, em Aparecida. A entrega da Santa foi feita em missa solene presidida por Dom Agenor Girardi, bispo diocesano, e concelebrada por padres e diáconos da Diocese.

A alegria e a emoção dos fiéis que traziam a Imagem e dos que aguardavam a sua chegada, estavam estampadas no rosto de todos. Olhos atentos, mãos juntas em forma de oração, assim como Flashes de celulares e máquinas, tudo e todos estavam voltados para registrar a entrada da Imagem de Aparecida pelo corredor da igreja matriz São Mateus, em São Mateus do Sul, local designado para a sua recepção.

Aquele domingo, 29 de maio, quase finalizando mês dedicado à Maria, é uma data que ficará registrada para a Diocese e para a paróquia São Mateus, como destacou o pároco, padre João Ari Schulz. “A providência divina nos reservou este momento, em que, encerrando o mês de maio, nossa paróquia tem a alegria de receber a imagem de Nossa Senhora Aparecida para este momento especial em nossa Diocese”, testemunhou padre João Ari.

Após as leituras bíblicas, o bispo diocesano em sua homilia, deu grande destaque ao carinho que os católicos têm à Maria. “Nossa Senhora tem uma importância grande na vida dos católicos. Já ouvi testemunho, que famílias inteiras voltaram para a igreja católica por sentirem a falta da devoção à Maria, algo que em outros lugares não encontraram”, testemunhou o bispo. Motivando a devoção, ele ainda incentiva. “Aquele que ainda não sente esse carinho por ela, peça hoje esta Graça e certamente Maria a dará”.

A peregrinação da Imagem por todas as paróquias da Diocese em preparação ao Ano Jubilar do seu aparecimento nas redes dos três pescadores, é oportunidade de tornar mais viva a chama da fé em momentos difíceis os quais podemos passar, destacou o bispo. “Este momento festivo para nossa Diocese é momento também de muita Graça, nos iluminando em situações difíceis que passamos e podemos passar. Peço aos párocos que junto com os leigos, exerçam o máximo de criatividade na programação com a Imagem, oferecendo a oportunidade dela estar não somente no ambiente religioso, mas também secular, como escolas e repartições públicas”, convocou Dom Agenor.

Com início às 19h30, a Santa Missa que durou quase duas horas, foi tomada de emoção pelos fiéis que, embalados pelos cantos litúrgicos entoados pela equipe, cantavam sua devoção, nas letras que falavam da Mãe de Jesus.

Citando o grande crescimento do Movimento do ‘Terço dos Homens’, Dom Agenor também lembrou que Maria tem grande capacidade em cativar o coração humano. “O Terço que até pouco tempo estava sendo esquecido e que era praticamente recitado somente pelas mulheres, ganha agora grande destaque nas mãos dos homens. Tudo isso é obra de Maria; ela toca e transforma os corações por vezes duros e distantes, trazendo muitos para a Igreja e para sua espiritualidade”, declarou o bispo.

Após a recepção na matriz São Mateus, a Imagem seguiria para a paróquia Nossa Senhora das Graças e São José, em General Carneiro, retornando para as Paróquias do Setor São Mateus, no mês de outubro.

Ainda que sabendo de um próximo contato com a Imagem da Conceição Aparecida, após a celebração, os fiéis não se importavam com o tempo para poder chegar até a Imagem e prestar a sua devoção. Enquanto o padre João Ari e o padre Leonardo Barcellos revezavam em segurar a réplica, um a um os fiéis iam se achegando para tocar na Imagem, demonstrar seu carinho e amor, agradecer e fazer seus pedidos.

O registro do momento também não poderia ficar de fora. Após feita sua devoção, alguns ainda tiravam fotos junto ao altar preparado para Nossa Senhora, podendo assim relembrar a emoção que sentiram naquele 29 de maio, tão marcante para suas vidas, para a igreja matriz São Mateus e para a Diocese de União da Vitória.

Pe. Marcelo S. de Lara
fmslara@yahoo.com.br
Assessor Diocesano da Pascom
Redação

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Exposição na Casa da Memória relembra casamentos de são-mateuenses do século XX
Apoio familiar é melhor forma de superar depressão pós-parto
Ruas e calçadas em péssimas condições oferecem risco à população