Jornal de São Mateus do Sul (PR) e região

Médicos plantonistas do Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes abdicam de valores e geram economia de R$ 300 mil aos cofres da entidade

O HMDPF ainda está em situação financeira complicada garantem os gestores, portanto toda a ajuda da comunidade é bem-vinda. Com a abdicação dos valores que teriam de ser pagos, os médicos geraram uma economia de R$ 300 mil à entidade. (Foto: Alexandre Müller/Gazeta Informativa)

Os membros da diretoria do Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes (HMDPF) divulgaram nesta semana a lista dos médicos plantonistas da entidade que abdicaram dos valores pagos através das Autorizações de Internamento Hospitalar (AIH).

A AIH é o documento hábil para identificar o paciente e os serviços prestados sob o regime de internação hospitalar e fornecer informações para o gerenciamento do Sistema de Informação Hospitalar (SIH). É gerada quando ocorre uma internação em um prestador público ou privado/conveniado ao Sistema Único de Saúde (SUS) e é enviada ao gestor da Unidade Prestadora de Serviços. O dinheiro das AIH é repassado às instituições conveniadas que se encarregam de fazer o repasse aos profissionais.

Com o desiquilíbrio financeiro da entidade que vem desde 2015, a diretoria a fim de manter as contas em dia decidiu em consenso com a equipe não realizar esse repasse das AIH. Segundo a diretoria somente este valor dentre todos os honorários não vinha sendo pago, “os plantões dos médicos sempre foram pagos em dia. Eles recebiam todos os honorários, com exceção do SUS”, garante a diretoria. Foi uma despesa mensal que foi acumulando e chegou ao valor de R$ 300 mil.
Chegando ao final do ano de 2017, a entidade firmou novo contrato junto a Prefeitura Municipal, onde os valores foram estipulados para o ano seguinte e já reajustados.

No início de 2018, direção e diretoria do HMDPF reuniu a equipe de plantonistas da entidade, que é composta por 15 profissionais das diferentes áreas de atuação dentre pediatria, obstetrícia, ortopedia, clínica médica, etc., e em consenso com os médicos, que conhecendo a situação financeira da entidade, atenderam à solicitação por parte da diretoria que solicitou que os mesmos pudessem abdicar o acúmulo de valores que já chegava na casa de R$ 300 mil e estava em atraso.

“Todos os médicos que fazem plantão no HMDPF abdicaram dos seus respectivos valores em atraso, revertendo a título de doação a entidade”, afirma Adriana da Cruz e Silva, gerente geral do hospital.

Os demais médicos que não fazem parte do quadro de plantonistas em breve serão contatados a fim de analisarem a possibilidade de também abdicarem dos valores em atraso. A direção do HMDPF menciona que está sendo elaborado documento que oficializará essa abdicação de forma legal.

De acordo com a direção da entidade os valores das AIH voltaram a ser pagos em novembro de 2017 e o contrato em vigor pagará aos médicos 75% da produção do SUS, sendo que os mesmos já abdicaram 25% deste total para reverter a entidade a título de melhoras na estrutura, pagamento de funcionários e demais despesas. Gerando cerca de R$ 6 mil em economia ao hospital.

Jucimar Nizer, presidente do hospital, afirma que todos os esforços estão sendo realizados por parte da diretoria para a situação da entidade ser resolvida, “tentamos de todas as formas fazer com que os médicos se unissem à diretoria, pois muitas vezes fomos tachados de culpados. Chamamos os médicos e mostramos a eles a verdadeira situação do hospital em números, e explicamos que se continuássemos daquela forma seria ruim para todos. Portanto precisamos sentar e rever o que podemos fazer para mudar isso, seguindo um novo horizonte”.

Muitos profissionais utilizam da estrutura do hospital para fazerem seus atendimentos e procedimentos, portanto também dependem de toda a estrutura da entidade, seja pessoal ou de infraestrutura.

“A diretoria do HMDPF agradece aos médicos, pois se não houvesse essa abdicação dos valores, seria uma dívida de R$ 300 mil que não teríamos condições de arcar, portando somos gratos e prestamos contas com a população”, completa Nizer que convida a toda a comunidade para acessar a página da entidade no Facebook e acompanhar todas as informações sobre a mesma.

Confira a lista dos médicos que abdicaram de seus valores atrasados e reverteram ao HMDPF:

Clínica Médica: Eduardo Benedetti Pedroni;
Clínica Cirúrgica: Michel T. N. Okada; Diógenes F. D. Gonçalvez;
Clínica Ortopédica: João Carlos Piccinin; Roberto Fernando Schmitt;
Clínica Pediátrica: Áureo Toshio Handa; Renato Augusto Moreira; Paulo Marcelo Kaufmann; Joslei Antônio K. Augustinhak; Anakarina Perdun Bueno;
Clínica Anestésica: Luiz Henrique Bigarelli; Leila Aparecida Mendes;
Clínica Obstrétrica: Celso Andreacci; Luiz Antonio Manfroni; Karla Patrícia Aguiar.

Compartilhe esta reportagem...Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Google+Print this page


Comentários: