Compilado de Memes. (Imagem Ilustrativa)

Se você usa a internet e nunca ouvir falar em memes, você está usando a internet errado. Hoje ela é uma das principais alternativas de entretenimento, e que me fazem ter vontade de atualizar as redes sociais. São memes inteligentes, rápidos, alguns completamente idiotas mas que ao mesmo tempo me fazem chorar (literalmente) de dar risada. Talvez essa seja a principal forma de humor cibernética capaz de abranger inúmeros públicos.

Em pesquisa rápida em uma das mais bem vistas revistas modernas, a Superinteressante, a origem da palavra “meme” é criação do biólogo britânico Richard Dawkins, no livro “O Gene Egoísta”. A intenção era batizar uma unidade de informação cultural – assim como gene é uma unidade de informação genética.

Exemplos: uma melodia assobiada que se espalha pelo escritório, um jeito de usar boné que vira moda na escola ou aquele vídeo que você e mais meio milhão curtiram e compartilharam no Facebook. Isso é meme! Na busca por uma palavra que lembrasse gene, o autor reduziu o termo grego mimesis (imitação).

Sabe aquele vídeo engraçado que chega pelo seu WhatsApp ou até mesmo aquelas imagens que generalizam em segundos com alguma reação adversa? É aí que está o meme! Com certeza no deslizar pelo feed das redes sociais, você se depara com muitos deles.

Mas você sabia que a cultura dos memes é bem mais antiga que a própria cultura digital? Esse é um levantamento feito por Janaíra França, pesquisadora em comunicação digital e professora da Faculdade Cásper Líbero. “Os memes são apropriações temáticas que vão desde o humor sobre amenidades até assuntos como política e economia, e que têm, na maioria das vezes, mensagens de compreensão fácil e rápida. Some a isso a facilidade de publicação e o compartilhamento, sobretudo pelas redes sociais, e teremos a viralização do conteúdo”, diz.

Hoje, tudo pode virar meme. Seja uma situação, uma pessoa ou um desenho animado. As vezes esse formato não é comum para você, mas ele é rápido o suficiente para trazer informação e formar opinião. O meme vicia tanto quanto assistir uma série favorita.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Já tive medo de falar
A nossa dignidade se dá por conta do trabalho?
O pânico coletivo gerado pelo novo coronavírus