A Gazeta Informativa, em parceria com a Casa da Memória Padre Bauer, contará com uma coluna especial dedicada à registros fotográficos que fazem parte da história de São Mateus do Sul. Através da professora e historiadora Hilda Jocele Digner Dalcomuni, que apresentará algumas imagens do acervo da Casa da Memória – que conta com mais de 4 mil imagens –, a coluna abordará um pouco do passado do município de uma forma dinâmica.

“A fotografia é uma importante aliada da história. Pode ser utilizada para ilustrar determinado período ou algum tema em específico. Para o historiador decifrar a fotografia como fonte de informação é um desafio pois ela precisa ser interpretada. Imagens são consideradas fontes históricas e a fotografia é uma das mais utilizadas na contemporaneidade”, expressa a professora. Na graduação e depois na especialização, Hilda desenvolveu trabalhos acadêmicos que tiveram por tema as imagens. “Porém, mesmo antes mesmo de fazer o curso de história, sempre me encantei com as fotografias antigas, retratos amarelados pelo tempo… Acho fascinante!”

Confira abaixo o primeiro artigo escrito pela nossa nova colunista. Seja bem-vinda Hilda! Temos certeza que você vai trazer muito conteúdo bacana e coisas interessantes.

_____________________________________________

Fotos: Acervo da Casa da Memória

Certas palavras nos encantam e nos emocionam. Algumas imagens também têm esse poder. Mas para além do fascínio visual e da contemplação que elas nos causam, temos uma importante aliada nas investigações históricas. As imagens são consideradas importantes fontes para o historiador. No que diz respeito ao nosso acervo de imagens, a Casa da Memória Padre Bauer de São Mateus do Sul tem como um dos seus objetivos colaborar com atividades intelectuais que promovam a valorização da história e da cultura do lugar. O sentimento de pertencimento e de identidade começa no despertar para o lugar em que vivemos.

O mundo em que vivemos é primeiramente a nossa casa, o nosso lugar, a nossa comunidade. De vínculo afetivo tão profundo, o ato de dar voz aos nossos antepassados e seus feitos, conhecendo o que aconteceu antes de nós, descobrindo suas memórias (através das imagens), registrando suas histórias, torna-se primordial para o convívio social estreitando laços de amizades e promovendo ações para o bem comum.

Eu me chamo Hilda, sou professora e historiadora, membro do Instituto Histórico e Geográfico de São Mateus do Sul, atuo na casa da Memória Padre Bauer e agradeço ao jornal Gazeta Informativa por oportunizar-me esse espaço para trazermos a memória do município. Seja muito bem-vindo(a) a minha coluna, que intitulei como: “Um olhar para o passado”. Neste primeiro artigo, trago duas fotos que apresentam como tema principal algumas mulheres de São Mateus do Sul, no seu cotidiano de trabalho. São trabalhadoras de uma fábrica de linho que funcionou em nosso município. A fábrica chamava-se CIA São Manoel S.A.

O gerente dessa filial em São Mateus do Sul era Ladislau Porzycki. A fábrica funcionou na década de 1940. Podemos refletir um pouco sobre a mulher são-mateuense no mercado de trabalho. Nossa intenção não é escrever um texto sobre a fotografia mas fomentar a interpretação e aguçar a curiosidade pelo contexto do lugar e da época. Tempo e espaço são dois conceitos importantíssimos para a história. Infelizmente não temos conhecimento sobre o autor das fotografias, elemento também de grande importância para compreensão das representações dos registros congelados nas imagens. Em outro momento falaremos sobre essa questão da autoria de uma fotografia. Como bem nos disse SONTAG, “Fotografar é atribuir importância”.

Últimos posts por Hilda Jocele Digner (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
FOTOGRAFIA E MÚSICA: A banda de José Shen
Guilherme Kantor e o transporte coletivo em São Mateus do Sul
Nelson Santos Nascimento