Com apenas 3 anos de idade, Theo enxerga os trabalhadores como verdadeiros heróis. (Foto: Arquivo pessoal)

Por Razões Para Acreditar

Apaixonado por caminhões de coleta de lixo desde bebê, o pequeno Theo Vieira comemorou seu aniversário de 3 anos com tema da festa dedicado ao veículo recolhedor e seus condutores, isto é, os profissionais da limpeza urbana da cidade.

A festa aconteceu na última segunda-feira, 11, véspera do Dia das Crianças, e contou com a presença dos coletores de lixo, que são os grandes ídolos de Theo e que celebraram a ocasião com sua família.

De acordo com a nutricionista Sergiane Costa, mãe do menino, a festinha foi idealizada com antecedência a pedido dele. “Ele pediu para fazer a festa com esse tema porque é simplesmente apaixonado por caminhões de lixo. Antes de fazer um ano, ele já ouvia em casa o barulho do caminhão chegando e perguntava o que era. As luzes piscando, o barulho do caminhão, os coletores correndo para pegar o lixo… Tudo isso o deixou apaixonado”, disse ela.

Esse interesse genuíno do menino fez com que sua família também se engajasse na comemoração e convidasse os coletores. “Sabemos os dias que eles passam na casa da minha sogra, da minha mãe e de uma outra casa que nós morávamos. E ele aprendeu rápido a rota, porque escutava o barulho de muito longe. Então, a gente já tem os dias programados”.

Na casa da avó por parte de pai, os dias de coleta do lixo são os preferidos de Theo, sempre às segundas, quartas e sextas. “A gente corre para ver o caminhão de lixo, ele vê e acena para os amigos coletores”, relatou Sergiane, acrescentando que o filho já até fez amizade com o motorista do caminhão. “Tanto que o motorista já sabe que ele é apaixonado e para na frente da casa da minha mãe, buzina para esperar que ele vá até a frente da casa para ver eles passando”.

Os preparativos:

Theo escolheu o tema de sua festinha quatro meses antes do seu aniversário.

“E ele sempre falava que era caminhão de lixo. A gente dava opções, mostrava desenhos animados, perguntava se gostaria de caminhão de bombeiro ou de personagens, mas ele sempre falava que não, que queria de caminhão de lixo”, brincou a mãe.

Para os pais, Theo vê os trabalhadores da coleta como verdadeiros heróis. “E, na verdade, eles são nossos heróis na cidade. O Theo se encanta, fica com o olho brilhando, é realmente muito apaixonado no caminhão do lixo e na profissão [dos garis]. Como ele estava certo do que queria, a gente atendeu prontamente esse pedido de fazer a festa com o tema desejado”.

Com o auxílio da internet, Sergiane conseguiu encomendar a roupa de coletor e demais produtos com tema de caminhão de lixo. “Quando ele foi experimentar a roupinha, assim que vestiu, não queria mais tirar. Hoje, um dia depois da festa, ele já acordou e pediu para vestir de novo”.

A festa:

Uma semana antes da comemoração, o pai do garoto havia falado com os trabalhadores para verificar a possibilidade de os mesmos participarem da festa. “A gente sabe que na segunda-feira tem uma demanda de trabalho maior, eles passam um pouco mais tarde, mas queríamos a participação deles como convidados, nem que fosse apenas na hora de cantar o parabéns”, disse Sergiane.

No grande dia, assim que o caminhão de lixo chegou e parou em frente da casa, Theo ficou em êxtase. “Os vídeos demonstram a alegria dele. Ele estava se sentindo no paraíso, estava no meio dos ídolos dele. Ele olhava com um olhar de encanto que emocionou todo mundo que estava aqui”, disse a mãe.

Após a comemoração, em tom de reflexão, os pais reconheceram que a sociedade, infelizmente, não valoriza o trabalho dos coletores como deveria.

“Eles são importantes, têm um trabalho digno na sociedade e, infelizmente, vemos que muitas pessoas não valorizam. Uma criança com amor puro, inocente, se identifica, os tem como heróis e isso nos deixa felizes e emocionados. Estamos felizes com a certeza de que estamos no caminho certo, pois ele valoriza as pequenas coisas, coisas que importam. Quando ele veio com esse pedido de fazer o tema de caminhão de lixo, ficamos até emocionados”, finalizou Sergiane.

Fonte: Ecos da Notícia

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A superação através da alegria
Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa é celebrada em São Mateus do Sul
Curucacas sentindo-se em casa