Geral

Morre Dom Agenor Girardi, bispo diocesano

Dom Agenor Girardi faleceu no dia 8 de fevereiro por motivos de complicação de seu quadro de saúde. (Fotos: Diocese de União da Vitória)

Aos 66 anos, Dom Agenor Girardi, bispo diocesano da Diocese de União da Vitória, faleceu no Hospital São Braz, em Porto União (SC), no dia 8 de fevereiro, às 22h30. A saúde de Dom Agenor foi agravada após um quadro infeccioso grave que evoluiu para a falência múltipla dos órgãos.

Desde novembro do ano passado Dom Agenor vivia uma maratona entre sua residência e o hospital para tratar de sua saúde. Chegou a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas seu quadro se agravou. Nos últimos dias Dom Agenor passou no quarto de Hospital, sendo monitorado pelos médicos e acompanhado por familiares, amigos e membros do Clero da Diocese.

De acordo com a família, Dom Agenor estava ciente do seu quadro de saúde e foi respeitada a sua vontade quanto ao tratamento, tendo sido feito todo o possível por parte da equipe médica.

A Diocese de União da Vitória manifesta profundo pesar pela morte de seu Pastor, e rende preces à Deus pelo seu descanso na vida eterna. Em solidariedade aos familiares, amigos e fiéis diocesanos, expressa também sentimentos de conforto à todos.

Estando há dois anos e meio à frente da diocese, Dom Agenor realizou muitos trabalhos importantes para a história da diocese, que sentiu a sua perda nos dias de velório e celebrações dedicadas ao óbito.

Até a chegada de outro Bispo que será nomeada pelo Papa Francisco, a escolha de um Administrador Diocesano é de suma importância para o controle administrativo de todas as paróquias pertencentes à diocese. Passando por votação pelo Colégio dos Consultores (grupo de padres da Diocese) que reuniram-se para a escolha do novo administrador, foi eleito o Padre Mário Fernando Glaab, que assumiu o cargo na segunda-feira (12).

Com 61 anos de idade e 33 anos como padre, Mário é natural da cidade de Porto Vitória e atua como diretor do Instituto de Filosofia e Teologia Santo Alberto Magno do Seminário Diocesano Rainha das Missões. Segundo a assessoria de comunicação da diocese, Mário trabalhou em várias paróquias de União da Vitória como: Catedral, Nossa Senhora de Fátima, Nossa Senhora do Rocio, Nossa Senhora das Dores; atuou em Porto Vitória, na paróquia São Miguel Arcanjo; em Paula Freitas, na paróquia São Carlos Borromeu, e em São Mateus do Sul, na paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

“O Administrador Diocesano tem os mesmos poderes e obrigações do bispo diocesano, em tudo o que não for próprio da natureza e do caráter do bispo, não podendo por exemplo ordenar um diácono ou padre, isso porque, para a ordenação requer-se caráter episcopal. Deve residir dentro do território da diocese e seu governo cessará com a posse do novo bispo. Quanto ao tempo de governo, este durará quanto for preciso para que se providencie um novo bispo para a sede vacante”, completa a assessoria.

Em seu pronunciamento, padre Mário destacou o momento de luto que a diocese está passando, e reforçou, “conto com as orações e apoio de todos, seja do clero, das lideranças de nossa diocese e da população em geral. Vamos trabalhar juntos, pois cada um sabe qual é a sua missão, me coloco à disposição para conduzir a minha missão com a benção do Sagrado Coração de Jesus, padroeiro dessa diocese, e também de Nossa Senhora Aparecida”.

Para mais informações acesse:

1 – link

2 – link

Padre Mário Fernando Glaab assumiu como Administrador Diocesano na segunda-feira (12), e conta com apoio de todas as pessoas nessa nova missão.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Frente Parlamentar em Defesa da Petrobras é lançada em São Mateus do Sul
Com múltiplas personalidades, mulher cega volta a ver
Ponta Grossa está entre as dez cidades com melhor saneamento do Brasil