Bosco era conhecido por toda a cidade pela sua forma de pensar no próximo. (Fotos: Acervo da família)

Faleceu na sexta-feira (5), o ex-vereador João Bosco dos Santos aos 66 anos de idade. Bosco, como era popularmente conhecido, passava por um tratamento de câncer de pulmão. Segundo a família, foram cinco meses para descobrir o problema de saúde e o tratamento durou três meses.

Bosco nasceu em Presidente Prudente, interior de São Paulo, e chegou em São Mateus do Sul nos anos 80 para trabalhar como supervisor de caldeireiras na Semel, empresa terceirizada na Unidade de Industrialização do Xisto (SIX). “Nosso pai já trabalhou em refinarias de muitas cidades brasileiras”, contam os filhos. Bosco também serviu a marinha, local que trouxe inúmeras experiências para seu dia a dia.

A vida tranquila em São Mateus do Sul motivou sua permanência no município e no ano de 1989, Bosco trouxe sua família – que morava no litoral de Santos – para também residir na cidade paranaense. “Aqui ele gostava da criação de animais como gado, cavalos e porcos. A vida no interior era uma tranquilidade para ele”, mencionam. Quando chegaram definitivamente no município a família morou na Vila Pinheirinho. Após esse curto período mudaram-se para a Vila Amaral, onde Bosco ficou desde então. “Aqui em São Mateus do Sul nosso pai teve uma loja de móveis e estofados, onde ficou mais conhecido pelo serviço ofertado.”

A família não sabe ao certo o que motivou Bosco na vida política, mas de 2009 à 2012, o prudentido – que considerava São Mateus do Sul como sua cidade de coração –, foi eleito à vereador do município. Em seu tempo atuando no legislativo, Bosco foi responsável por trazer à São Mateus do Sul o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Paraná (Senai), emendas para bibliotecas cidadãs, verbas para o Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes e doações da Petrobras. “Era o sonho dele ser político e se reeleger sem barganha. Foram 16 anos tentando até que ele conseguiu”, relembram os filhos. Bosco era presidente municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB), e também foi candidato a deputado estadual e federal, conseguindo um número de votos expressivos na região. Bosco não foi eleito e ficou como suplente.

O corpo do ex-vereador foi velado na Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul e sepultado no cemitério da Colônia Taquaral. Bosco deixa esposa, seis filhos e três netos.

Bosco foi vereador de São Mateus do Sul entre os anos de 2009 e 2012. Além disso, era empresário e atuou como presidente municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB).

O seu corpo está sendo velado na Câmara Municipal de Vereadores que fica localizada na Rua João Gabriel Martins, 185. O sepultamento acontece no sábado (6), às 10h, no cemitério da Colônia Taquaral.

Bosco nasceu em Presidente Prudente e chegou em São Mateus do Sul nos anos 80. Ele foi vereador de 2009 à 2012. Seu corpo foi velado na Câmara Municipal de Vereadores de São Mateus do Sul.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Coletivo de Mulheres entrega carta ao Hospital
Edital de licitação para a pavimentação da PR-364 é autorizado pela governadora Cida Borghetti em cerimônia realizada no município
São Mateus do Sul em pauta