Geral

Movimento católico do Terço dos Homens cresce cada vez mais em São Mateus do Sul

Grupo do Terço dos Homens pertencentes a matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. (Fotos: Cláudia Burdzinski/Gazeta Informativa)

A origem do terço é muito antiga. Remonta os anacoretas orientais (monges cristãos eremitas) que usavam pedrinhas para contar suas orações vocais. Em 1328, segundo a tradição, Nossa Senhora apareceu a São Domingos, recomendando-lhe a reza do Rosário para a salvação do mundo. Nasceu assim a devoção do rosário, que significa coroa de rosas oferecidas à Nossa Senhora. O terço é uma das mais queridas devoções a Nossa Senhora que, aparecida em Fátima, pediu aos pastorzinhos: “meus filhos, rezem o terço todos os dias”.

Já o início do Terço dos Homens à nível mundial é desconhecida. No exterior há notícias de tais grupos ao menos desde 1912. No Brasil, o Terço dos Homens foi fundado pelo Frei Peregrino, no dia 08 de setembro de 1936, no povoado Vila da Providência, hoje cidade de Itabi no estado de Sergipe, tendo como padroeira do grupo Nossa Senhora do Perpétuo Socorro.

“O terço é uma oração simples e que nasceu do povo, e esses encontros se resumem em um momento que o homem é chamado para a igreja. Quando ele participa de encontros deste tipo, melhora a vivência dentro da sua própria casa, trazendo um novo sentido para a vida em família e na comunidade”, explica o Diácono Luiz Huk, assessor diocesano do Terço dos Homens.

Em São Mateus do Sul, o Terço dos Homens teve início no dia 27 de fevereiro de 2013, na capela Nossa Senhora da Rosa Mística, com 7 homens que se reuniram, fazendo desta maneira, que a capela são-mateuense se tornasse percursora deste movimento cristão em nossa diocese. “Hoje o movimento espalhou-se para as demais cidades, e aqui no município temos as 3 paróquias e muitas capelas no interior que tem o Terço dos Homens instituído, totalizando 27 grupos regionais”, comenta o diácono.

Os encontros na matriz da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, acontecem toda terça-feira às 19h.

Só é rezado o terço no Terço dos Homens?

Engana-se quem pensa que só é rezado o terço de ponta a ponta nos encontros do Terço dos Homens. Infelizmente, a existência de um pensamento retrógrado sobre a vida de um homem na participação de movimentos dentro da igreja ainda se faz muito presente na perspectiva de muitas pessoas. O tabu que resulta na falta de incentivo e participação, apenas favorece o afastamento do homem na vivência comunitário de uma igreja.

Muito ainda é pensado de que o trabalho em uma igreja é responsabilidade total das mulheres. “Querendo ou não as mulheres ainda são mais desenvoltas por natureza e conseguem se comunicar com mais facilidade, já o homem é mais retraído. Nos encontros do Terço dos Homens, a recepção é feita na porta de igreja, com descontração e conversas nos grupos de amigos dentro e fora dos encontros, e isso acaba facilitando na comunicação e na perca de timidez do homem em uma igreja”, ressalta o Diácono Luiz.

Os encontros do Terço dos Homens não se baseiam em apenas chegar, ajoelhar-se, rezar o terço, levantar-se e voltar para casa, mas muito pelo contrário. É montada toda uma estrutura que é debatida dentro do encontro, com cantos, agradecimentos, ato penitencial para o perdão das falhas da semana e um dos focos principais é trabalhar os mistérios presentes em um terço e no Evangelho com a vida do próprio homem na família e sociedade.

A diferenciação do “chegar na igreja e ficar segurando uma cordinha cheia de bolinha” com o aprender a levar a vida familiar com mais carinho, respeito e solidariedade é testemunho de muitos homens que passam a frequentar os encontros propostos pelo grupo.

“Quando o homem retorna para casa ele volta com um espírito mais tranquilo, mais sereno e com uma outra visão de mundo diferente”, comenta o secretário diocesano do Terço dos Homens e ministro extraordinário da comunidade do Paiol Grande, Eloy Figurski. “O terço veio de uma forma diferente para a minha vida, eu ganho a cada dia que passa com ele, e isso me ajudou na vivência em família e na minha vida no trabalho e na igreja”, ressalta.

De acordo com o Diácono Luiz, “participando do Terço dos Homens começamos a olhar de uma forma diferente para o mistério do terço e para Nossa Senhora como Mãe de cada um de nós. É na meditação do terço que percebermos a leveza que vai acontecendo na vida da gente, vamos nos sentindo cada vez mais tranquilos e tornando como hábito rezar o terço em casa. As vezes estamos cansados e chateados com as coisas do dia a dia e com a prática de rezar o terço parece que tudo vai se transformando e ficando mais claro em nossa vida, isso foi algo que aconteceu na minha vida depois que comecei a participar do Terço dos Homens”.

IV Romaria Inter-Regional do Terço dos Homens

No domingo (27/08), aconteceu nas dependências da Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, a IV Romaria Inter-Regional do Terço dos Homens com mais de 450 homens dos grupos do Terço dos Homens do sul do Paraná e norte de Santa Catarina.

Grupos das cidades de Antônio Olinto, Mallet, Rebouças, Cruz Machado, Paulo Frontin, São João do Triunfo, Rio Azul, Joiville, Mafra, Papanduva, Itaiópolis, Monte Castelo e Garuva encontraram os grupos de São Mateus do Sul para compartilhar de experiências e reflexões sobre o ideal do Terço dos Homens e da participação do homem na igreja.

Com início às 7h da manhã, com recepção feita pelo Diácono Luiz Huk, as atividades foram estendidas com apresentação dos violeiros da comunidade Nossa Senhora das Graças do Paiol Grande de São Mateus do Sul.

Palestras e reflexões do Pe. Sidnei Reitz, Diácono Permanente Agostinho Basso de Irati foram realizadas, e logo após encenações do grupo de jovens da paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro com assistência do estagiário Ronaldo Rodrigues e coral do grupo da igreja Sagrado Coração de Jesus de Cruz Machado.

Às 15h foi celebrada a Santa Missa, presidida pelo Bispo Diocesano Dom Agenor Girardi, com a presença do Pe. Sidnei, Pe. João Francisco; Diácono Permanente Luiz Huk, seminarista estagiário Ronaldo e Pe. Carlos da Paróquia São Mateus. A liturgia ficou a cargo do grupo de Cruz Machado e seu coral que animou a Santa Missa.

“Agradeço de maneira especial o Pe. Sidnei, Pe. João Francisco, o seminarista Ronaldo e a Ervateira Taquaral na pessoa de Adão Staniszewski pela roda de chimarrão conduzida por ele e sua esposa na Romaria”, comenta Diácono Luiz.

“O Terço dos Homens transmite a fé e devoção do homem na igreja, mas que por trás disso, consegue fazer presente os efeitos positivos de transformação interior na vida familiar”, encerra o Pe. João Francisco Sieklicki.

Se você se interessou para a participação do Terço dos Homens em algum grupo em São Mateus do Sul ou nas comunidades do interior, entre em contato com as paróquias do município: Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (42) 3532-2376, Paróquia Nossa Senhora Aparecida e Czestochowa (42) 3532-5843, Paróquia São Mateus (42) 3532-1465.

Da esquerda para a direita: Diácono Luiz Huk, assessor diocesano do Terço dos Homens, e Eloy Figurski secretário diocesano do Terço dos Homens.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Grupo Jovens Unidos em Cristo (JUC) completa 10 anos
Erva-mate é a estrela de evento temático no Sul do Paraná
Perpétuo Socorro promove a 18ª edição da Festa da Costela, de 3 a 6 de novembro