Histórias de Terra e Céu

Namoros Celestes

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Na última edição, a Gazeta Informativa dedicou uma belíssima página ao dia dos namorados. E foi interessante ver nas fotos do jornal que várias “crianças” que no passado assistiam nossas aulas de astronomia, hoje estão crescidas, com namorados ou namoradas. Mas nosso bate-papo de hoje tem o foco de divulgar dois “encontros apaixonantes” que ocorrerão nas noites de junho.

Se você tem olhado para o céu nas noites frias do início deste mês, notou que há dois astros brilhantes no Oeste. Eles são simplesmente os planetas com maior brilho no céu: Júpiter e Vênus. Mesmo sendo o gigante do Sistema Solar, Júpiter brilha menos do que Vênus, pois está bem mais longe. E se você prestar atenção nestes dois belos astros a cada noite, verá que eles estão lentamente se aproximando.

A primeira parte deste “namoro celeste” ocorrerá nos dias 19 e 20 de junho, quando uma finíssima Lua Crescente visitará os dois namorados. No dia 19 ela estará ao lado de Vênus e no dia seguinte surgirá ao lado de Júpiter. E é como se ela fizesse o papel de cupido, incentivando a aproximação do “casal”.

E nos dias seguintes, Júpiter, o deus dos deuses na mitologia greco-romana, irá avançando sempre um pouco mais em direção de Vênus, a deusa do amor e da beleza segundo a mesma mitologia. Mas como naquelas novelas em eu o casal só fica junto no capítulo final, o beijo apaixonado estará reservado para o último dia do mês, quando os dois astros ficarão quase grudados no céu.

Por isso, amigo leitor, reserve o dia 30 de junho e ache um local em que você tenha boa visibilidade do horizonte Oeste. O Sol vai se pôr perto das 17:30, e cerca de 40 minutos depois você já conseguirá enxergar os dois astros, cerca de um palmo e meio acima do local onde o Sol se pôs. E não espere muito tempo para tentar encontrá-los, pois às 20 horas eles já estarão fora de visibilidade, pondo-se no horizonte.

Se por algum motivo você perder este encontro do dia 30, ainda será possível vê-lo nos dias seguintes, só que durante julho Júpiter irá “passar” por Vênus, “abandonando” a amada em direção ao horizonte. A Lua ainda voltará a aparecer junto a eles no dia 18 de julho, mas ambos irão se retirando das noites seguintes, voltando a aparecer no céu apenas no final de agosto, só que desta vez um pouco antes do amanhecer.

Nossa conversa de hoje fica por aqui. Desejo que você aproveite este mês dos namorados curtindo estes encontros celestes. De preferência, com uma excelente companhia! Mas se você estiver sozinho, ou sozinha, não ligue, pois o céu estrelado também é uma companhia perfeita!

Até a próxima semana e céus limpos para todos nós!

Gerson Cesar Souza
Últimos posts por Gerson Cesar Souza (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Nazistas em São Mateus
Nadolny contra os Ervateiros
O Big Bang e as fezes das pombas