Reflexão com Padre Marcelo S. de Lara

Não deixe o tempo passar

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Dizia o cantor Cazuza em uma de suas músicas, ‘O tempo não para’. Todos os dias, à cada hora que passa nos damos conta de que o mundo está passando, o tempo corre e o nosso tempo também está passando. Pois bem, a constatação deste fato nos cobra uma reflexão. O que estamos fazendo com o nosso tempo? De que modo estamos vivendo o nosso tempo?

Vivemos para dois tempos: o tempo cronológico e o Tempo de Deus. Em nossa vida há uma sincronia entre esses dois tempos. No tempo cronológico coexiste também o Nosso Tempo, a Nossa Existência, o sentido de Nossa Existência.

Ao perceber a transição dos dias que passam e a passividade da vida cronológica, é importante buscar coisas que satisfaçam a vida de modo completo, que dignifique e marque nossa existência.

A Igreja Católica colocando seus fiéis na sintonia desses dois tempos, conclui no domingo 18 de novembro o ciclo anual do Calendário Litúrgico, que se refere às celebrações anuais da Vida, Missão, Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Nesse Domingo termina o Ano das celebrações da Igreja e no Domingo 26 de novembro, com o 1º Domingo do Advento inicia-se o Novo Ano Litúrgico.

Os fiéis cristãos são conduzidos a viver sua vida cronológica, sua vida civil em sintonia com a vida de fé. O tempo de cada cristão está mergulhado no Tempo de Deus para que se consiga descobrir e experimentar o sentido de sua vida.

Assim como a vida cronológica passa, o Tempo de Deus para nós, a oportunidade que ele nos dá para viver a nossa vida na intimidade com Ele também passará um dia. Por isso, à cada ciclo do Ano Litúrgico somos todos convidados a renovar nosso compromisso da busca de uma vida digna, feliz, de sentido, para nós e para nossos irmãos.

Devemos estar sempre em vigília, para não nos descuidarmos que o tempo passe e nosso Tempo, nossa oportunidade de estarmos mais em sintonia, em intimidade com o Projeto de Deus também passe. O relógio que marca o tempo cronológico é nosso, o tempo terreno somos nós quem delimitamos, mas o Tempo de Deus pertence à Ele, é ele quem delimita o Tempo das oportunidades.

No próximo dia 20 de novembro termina o Ano Santo da Misericórdia, promulgado pelo papa Francisco em 08 de dezembro de 2015. Foi uma oportunidade colocada para os cristão e pessoas de boa vontade para o exercício da Misericórdia, do Amor. Será que aproveitamos este tempo que nos foi proporcionado? Enfim, o tempo cronológico deste ano passou, mas Deus, enquanto vivemos ainda nos dá a oportunidade de recomeçarmos na

Misericórdia, em uma vida nova. Pense nisso. Não deixe que o tempo passe sem que você viva sua vida no Tempo de Deus. O tempo não para. Viva melhor. Não deixe para lamentar as oportunidades que passaram. Boa Reflexão!

Últimos posts por Pe. Marcelo S. de Lara (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Redes Sociais, sob nosso controle
Culto ao Coração de Jesus
Atitude que transforma