Artigo de Opinião

Não é à toa que criança rima com esperança

Quinta-feira foi celebrado nacionalmente o Dia das Crianças, e como é nostálgico comemorar essa data lembrando dos momentos em que vivemos quando passamos por uma fase tão boa de nossa vida.

Quando somos crianças, a forma como lidamos com a vida é do jeito mais sincero possível, não nos preocupados com problemas que antes, pareciam estar presentes apenas na vida adulta.

A inocência de uma criança vai muito além da preocupação, mas sim como são valorizados as pequenas coisas que fazem parte do nosso dia.
Lembro que quando criança, acordar de manhã, puxar uma coberta e ir para a sala assistir desenho estava na listagem das minhas coisas favoritas, pulava de canal em canal para assistir as animações que criei costume de acompanhar os horários de cada uma (que era um desenho diferente em cada canal).

Um dia desses estava conversando com alguns amigos sobre como a evolução está presente até nos “desenhos” animados, que hoje podem ser categorizados como computação animada. Não é mais aqueles desenhos em riscos feitos à mão, ou aqueles animações feitas de massinhas que estavam presentes nas cenas do Pingu pinguim.

Não é só os desenhos que mudaram, mas a forma de ser criança. Existem certos momentos que percebo que as crianças estão esquecendo de serem simplesmente crianças. Uma vida em frente à computadores, vídeo games e celulares estão tomando conta do sair de casa para brincar com o que quer que seja que você encontre na frente.

Certo dia cheguei a perceber que uma criança estava sentada vendo vídeos no Youtube de outra criança brincando, e eu não consegui entender que era ela que poderia estar brincando da mesma maneira do que a “celebridade” assistida.

Ser criança é sujar o pé, a roupa e levar puxão na orelha da mãe quando chega em casa, e no outro dia fazer a mesma coisa. Ser criança é ver alegria até nos momentos que parecem estar sem motivos para algo bom. Ser criança é inventar um mundo com os primeiros objetos que são encontrados, sem preocupação com luxos e prioridades. Ser criança é nunca perder essa essência, que é uma das únicas maneiras que mantêm o ser humano com a esperança para alcançar um mundo melhor.

Feliz Dia das Crianças (mesmo você tendo 8 ou 80 anos).

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
A cultura do pão de padeiro e do café xucro
Duvide da fake news da mesma maneira que você suspeita da serpente
“Eu tenho que ser macho!”