Reflexão com Padre Marcelo S. de Lara

Nosso papel em nosso tempo

Imagem Ilustrativa

Imagem Ilustrativa

Quando nos perguntamos do sentido da nossa vida, por que estamos vivendo neste mundo, nesta determinada época, podemos encontrar várias respostas que podem nos tentar explicar.

Poderíamos ter nascido em outra época? No passado ou no futuro ao invés do tempo que estamos agora? Talvez você já se perguntou sobre isso.

O fato é que estamos aqui: eu, você e os que convivem conosco. Fazemos parte deste mundo neste período da história, e um dia deixaremos de fazer. Por aí começamos a pensar a importância e o valor que tem a nossa vida, a importância que tem cada um de nós no momento presente.

Podemos comparar o mundo como uma máquina, qualquer tipo de máquina. Para esta máquina funcionar ela precisa de suas peças. Nesta comparação, nós somos estas peças na máquina do mundo atual.

Cada pessoa é uma peça importante para que a máquina do mundo funcione. A máquina só funciona com suas peças, e cada peça só tem seu sentido dentro da máquina. Assim, o mundo que estamos construindo só funciona conosco dentro, e nós só temos sentido dentro deste mundo. Por isso, temos um desafio todo dia a fazer: Perceber o valor da nossa única vida neste nosso único momento na história, que a cada dia está passando; e, qual o nosso papel?

Não podemos passar por este tempo sem pensar na vida que temos e estamos vivendo. Somos únicos e irrepetíveis, não há e não haverá ninguém igual a nós, ou que nos substituirá. Não deixemos o tempo passar sem se deixar tocar pela indagação da própria vida e do nosso papel nela neste nosso tempo da história.

Com nossa vida, assim como a peça da máquina, fazemos o mundo caminhar, com nossas decisões, manifestações, relacionamentos, trabalhos, enfim, construímos o mundo, agimos nele e influenciamos ele.

Por isso pense: Qual o seu papel neste mundo? neste tempo que você está vivendo? Como você está construindo ou valorizando sua vida que à cada instante está caminhado?

As coisas que estamos deixando para traz, não voltarão jamais. Quais são os rastros, as marcas que estou deixando ou escrevendo na história deste tempo?

Não preciso ser um personagem marcante na história, mas a vida que tenho também faz parte desta história e está colaborando para a construção dela ao nosso modo de ser e de agir.

Pensemos em nossa vida, neste presente que ganhamos, que nos foi dado para viver neste determinado tempo, com estas determinadas pessoas. Somos importantes sim, temos nosso papel. Basta descobrimos o qual.

Se descobrirmos nosso papel no mundo, certamente viveremos melhor e mais realizados; valorizaremos mais a vida que neste determinado tempo estamos vivendo, pois perceberei que como uma peça da engrenagem tenho um papel importante a desenvolver.

Últimos posts por Pe. Marcelo S. de Lara (exibir todos)

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
Somos Latino-Americanos?!
Páscoa: celebração da vida em Deus
A contribuição dos Monges do Oriente