Equipe da diretoria “Juntos Somos Mais Fortes”. A posse aconteceu no dia 3 de abril. (Foto: Reprodução/NDE)

Aconteceu no dia 18 de março a eleição da nova diretoria do Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes (HMDPF) para o biênio de 2019/2020. A votação iniciou às 15h, finalizando às 18h. Duas chapas estavam concorrendo à diretoria: Renovar e Juntos Somos Mais Fortes. De acordo com a divulgação realizado pelo HMDPF, a chapa Renovar foi impugnada, devido a relação de parentesco, de acordo com a relação constante na Portaria nº 1.695, de 23 de setembro de 1994 do Ministério da Saúde: Art. 3º independente de outros requisitos e exigências que a direção federal, estadual ou municipal do Sistema Único de Saúde (SUS) houve por bem fixar e de possuir registro atualizado no Conselho Nacional de Assistência Social, a entidade filantrópica e a entidade sem fins lucrativos deverão satisfazer, para celebração de convênio com a esfera do governo interessada, aos seguintes requisitos básicos: (…) VI – não ter na diretoria, nos diversos conselhos e em outros órgãos de deliberação, nenhum dos profissionais que atuam na entidade mantenedora mediante a remuneração de outra fonte; (…) VIII – não contar, na sua administração superior ou intermediária, com pessoa que exerça cargo, função ou emprego remunerado em entidade que ajude sua ajuda regular ou eventual.

A chapa “Juntos Somos Mais Fortes” foi eleita com 42 votos válidos. A eleição teve 2 votos brancos. A nova diretoria contará com os seguintes nomes: Presidente: Eliana Marcia Ap. Schimdt; Vice-presidente: Marcelo José Gawik Tamparovski; Tesoureiro: Alison Pereira Tavares; Vice-tesoureiro: Michel Ulbrich; Primeiro Secretário: Ademir Gonçalves Rocha; Segundo Secretário: Irineu Antônio Kieszkowski; Diretor de Patrimônio: Nádio Maltauro Flaresso. Para o Conselho Deliberativo, foram eleitos Jucimar Nizer Cruz e André Machiavelli e Silva, ambos com 34 votos, e Edemir Souza Pasquali, com 30 votos.

De acordo com a nova presidente do HMDPF, a principal motivação para organizar uma chapa para essa eleição se deu pela participação da equipe em gestões anteriores, ocupando outras funções. “Vendo a atual realidade e os desafios que vem pela frente, colocamos o nosso nome à disposição com o intuito de melhorar ainda mais o atendimento a nossa população, dar continuidade aos projetos já organizados”, informa. Questionada sobre as futuras ações que serão realizadas pela equipe, a diretoria reforça a continuidade dos projetos desenvolvidos nos anos anteriores como por exemplo a realização do jantar do Athletico Paranaense – que acontecerá no dia 4 de maio em prol ao hospital, o jantar Italiano e o jantar do Coritiba.

Em relação a construção do novo hospital, a presidente garante que estão tratando o assunto com grande responsabilidade. “Já estamos bem adiantados com relação a burocracia, já temos a empresa que irá efetuar a construção do hospital, temos depositado em conta a primeira parcela do dinheiro disponibilizado pelo Governo do Paraná, inclusive temos no edital de licitação pública o prazo previsto para a construção do hospital, que são de 450 dias para a conclusão das obras a partir da emissão da ordem de serviço, está que será autorizada pelo governo do estado do Paraná. Disponibilizamos todo o processo no site do www.hospitaldrpaulofortes.com.br”, expressa.

A cerimônia de posse aconteceu na manhã desta quarta-feira (3), e reuniu a equipe da diretoria “Juntos Somos Mais Fortes”.

A Gazeta Informativa entrou em contato com a equipe da chapa Renovar para esclarecimentos sobre a impugnação. Eles informaram que a comissão eleitoral responsável pela avaliação das duas chapas não realizou o trabalho de forma imparcial. “Eles não julgaram as duas chapas com os mesmos critérios”, informam. Segundo a equipe, eles entraram em contato com o Ministério Público, pedindo a avaliação o trabalho da comissão eleitoral, pois a chapa Juntos Somos Mais Fortes também possui vínculos de parentesco citados na Lei. “Na chapa que estava concorrendo conosco, há integrantes que não figuravam como sócios em listas até fevereiro desse ano e apenas uma semana antes da eleição apareceram na lista. Segundo o estatuto, é exigido seis meses como associado para poder concorrer à diretoria”, enfocam.

Comentários

Compartilhe:


MATÉRIAS RELACIONADAS
O sabor do Natal nas cozinhas são-mateuenses
Tricotando o amor ao próximo no Lar dos Velhinhos do Rio Azul
Passeata de combate ao feminicídio acontece em São Mateus do Sul